Avicultura indiana está a criar superbactérias globais

Correio do Pantanal

3 fev 2018 às 07:18 hs
Avicultura indiana está a criar superbactérias globais

DR

Estudo britânico revela que galinhas criadas com antibióticos potentes põe em risco saúde mundial

As galinhas criadas na Índia receberam doses de antibióticos considerados um dos mais fortes do mundo, revela um estudo. O alerta é feito a nível global: doenças facilmente tratáveis no século passado, como a pneumonia, poderão voltar a tornar-se mortíferas, uma vez que a toma desses medicamentos causam resistência nos animais.

A descoberta de que têm sido usadas centenas de toneladas de colistina – considerado o “antibiótico de último recurso” – em galináceos criados em quintas na Índia está presente num estudo do The Bureau of Investigative Journalism, uma plataforma sem fins lucrativos criada por jornalistas britânicos.

Os resultados da investigação estão presentes num texto que recebeu o nome: “ue” e conta como a colistina é utilizada sem supervisão médica em galinhas que não estão doentes, com o único objetivo de as fazer crescer.

A descoberta é preocupante uma vez que o uso de drogas tão poderosas pode levar a uma crescente resistência dos animais ao antibiótico. A colistina é considerada uma das últimas linhas de defesa contra doenças graves, incluindo a pneumonia, que não pode ser tratada com outros medicamentos.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: