André dá sequencia a encontros regionais do MDB na tentativa de se viabilizar

Correio do Pantanal

15 fev 2018 às 15:25 hs
André dá sequencia a encontros regionais do MDB na tentativa de se viabilizar

Partido deve se reunir sexta e sábado nas cidades de Naviraí e Nova Andradina

 Willams Araújo
Primeiros encontros ocorreram em Coxim e Costa Rica (Foto: Divulgação)

O ex-governador André Puccinelli dará sequencia aos encontros regionais do MDB na sexta-feira (15), em Naviraí, e no sábado, em Nova Andradina (16), na tentativa de viabilizar a sua candidatura ao governo de Mato Grosso do Sul.

A intenção dele, que é presidente regional do partido, é consolidar o seu nome para enfrentar o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), em pré-campanha à reeleição, a exemplo do juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT), ainda indeciso se disputa o governo do Estado ou o Senado.

Nas duas cidades do Vale do Ivinhema, André vai discutir, além da possibilidade de concorrer ao governo pela terceira vez, a montagem de sua plataforma de governo, a qual denominou “MS Maior e Melhor – Planejando o Futuro com Você”, ouvindo as bases eleitorais.

A caravana de emedebistas repetirá os mesmos discursos usados em Coxim e Costa Rica, quando discutiu pontos prioritários a serem defendidos durante a campanha eleitoral, além da política de alianças partidárias.

Além dessa estratégia regional, que teve início pelo interior do Estado e deve terminar com a realização de um grande ato político na capital, o partido vai começar a preparar também encontros temáticos com a participação de representantes de vários segmentos da sociedade como professores, empresários rurais, industriais, estudantes, entre outros.

“Vamos mobilizar as boas consciências para construir um projeto de futuro que seja retrato do sentimento da nossa gente”, sugere André.

De acordo com a cúpula regional do MDB, os encontros temáticos devem começar a ser marcados já nas primeiras semanas de março.

PLANO B 

Apesar do interesse partidário pela candidatura própria, o MDB trabalha com a possibilidade de se unir a outros grupos políticos num eventual recuo de André, incluindo coligação com o PSDB, principal adversário do ex-governador, na majoritária.

Esse acordo vem sendo costurado nos bastidores e tem anuência das principais lideranças dos dois grupos políticos que, inclusive, dão sustentação ao governo de Reinaldo Azambuja na Assembleia Legislativa.

Se a aliança não prosperar, no entanto, há ainda a ideia, chamada de Plano B, de o partido lançar a candidatura do prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa, ao Parque dos Poderes.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: