“Amai os  inimigos…”

Correio do Pantanal

20 fev 2019 às 20:26 hs
 “Amai os  inimigos…”

PALAVRA :- Mas a vós, que isto ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam; Bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam. Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, nem a túnica recuses; E dá a qualquer que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho tornes a pedir. E como vós quereis que os homens vos façam, da mesma maneira lhes fazei vós, também. E se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? Também os pecadores amam aos que os amam. E se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que recompensa tereis? Também os pecadores fazem o mesmo. E se emprestardes àqueles de quem esperais tornar a receber, que recompensa tereis? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para tornarem a receber outro tanto. Amai, pois, a vossos inimigos, e fazei bem, e emprestai, sem nada esperardes, e será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno até para com os ingratos e maus. Sede, pois, misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso.
Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; soltai, e soltar-vos-ão.
Dai, e ser-vos-á

MENSAGEM – Todos os dias, ouvimos falar de violência ou somos vítimas dela… Qual a nossa atitude para com aqueles que nos prejudicam, nos perseguem, nos caluniam? A liturgia de hoje nos convida a ter a um amor sem limites, mesmo para com os inimigos, e a pôr de lado a lógica da violência e substituí-la pela lógica do amor. Na 1a Leitura, encontramos o Exemplo de Davi. (1Sm 26,2.7-9.13-13.22-23) Perseguido de morte por Saul no deserto, entra no acampamento, enquanto o Rei e os guardas dormem…. O amigo Abisaí o aconselha a aproveitar a ocasião e eliminar Saul…. Davi não permite: “Não o mates, porque ele é o ungido do Senhor”. Apenas leva a lança do Rei… para mais tarde comprovar seu gesto. Num tempo em que valia a lei do talião: “dente por dente, olho por olho”, admiramos o generoso gesto de PERDÃO de Davi… O perdão para o inimigo é um grande gesto de amor, Mesmo o pior dos bandidos não deixa de ser um filho de Deus… um “ungido”. A 2ª leitura afirma que o Amor vivido sem limites é um anúncio do Mundo novo que nos espera no além. (1Cor 15,45-49) O Salmo ressalta essa atitude: (Sl 102,8) “O Senhor é compaixão e piedade, lento para a cólera e cheio de amor”. No Evangelho, Jesus continua o “Sermão da Planície” e nos convida a ir além do perdão. (Lc 6,27-38) Proclama um princípio revolucionário: AMAR OS INIMIGOS: “AMAI os inimigos, FAZEI O BEM aos que vos odeiam, ABENÇOAI os que vos maldizem e REZAI pelos que vos caluniam…”

Apresenta quatro exemplos concretos de como viver as Bem-Aventuranças: 1) Ao que te bate na face: apresenta a outra… 2) Ao que te tomou o manto: oferece também a túnica. 3) A quem te pede, dá… 4) A quem te tira o que é teu: não peças de volta… Lembra a “Regra de Ouro” já conhecida no Antigo Testamento: “O que desejais que os outros vos façam, também deveis fazer a eles.” Questiona: 1) Se amais… 2) Se fazeis o bem… 3) Se prestais ajuda… só a quem vos faz, que generosidade é essa? Também os pecadores o fazem… “Ao contrário amai os vossos inimigos, fazei o bem e prestai ajuda sem esperar nada em troca, pois a medida, com que medirdes, será usada para medir-vos…” E conclui com a Motivação: “Assim sereis filhos do Altíssimo, porque Deus é bondoso também para com os ingratos e maus… Para muitos, é sinal de fraqueza e de cobardia não responder a uma agressão ou não pagar na mesma moeda a quem nos faz mal. E é sinal de coragem e de força pagar o mal com o mal. Acham, assim, que defendem a honra e o orgulho e conquistam a admiração dos que os rodeiam. Estes princípios geram guerras entre os povos, separações e divisões entre os membros da mesma família, inimizades e conflitos entre os colegas de trabalho, relacionamentos difíceis e pouco fraternos entre membros da mesma comunidade cristã. O cristão não pode recorrer à violência e à vingança para resolver qualquer situação de injustiça que o atingiu. A violência gera sempre mais violência. Só o amor desarma a agressividade e transforma os corações maus e violentos.

E o amor não se limita apenas em evitar as ofensas; precisa gestos concretos de amor para inverter a onda do ódio e da violência. Esse gesto não significa atitude passiva e conivente com as injustiças; significa estar sempre disposto a dar o primeiro passo para o reencontro; significa ter gestos de bondade, mesmo para quem nos fez mal. significa ter o coração aberto ao próximo, mesmo quando hostil. Assim, pelo perdão, tornamos visível perante os homens o rosto do Pai celeste, que é misericordioso para com todos… Só assim nos tornamos merecedores do perdão de Deus. No evangelho de hoje, vemos três categorias de pessoas: os “Maus”: que praticam o mal, mesmo diante do bem… os “Justos”: que respondem o bem com o bem e o mal com o mal… os “Filhos de Deus”: que respondem com o bem, mesmo diante do mal… A que categoria nós pertencemos?

Vamos pedir a Deus: muita LUZ para compreender a grandeza do perdão e muita FORÇA para poder praticá-lo. Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa – 24.02.2019

 

NOTÍCIAS DIOCESANAS

22 a 24 fevereiro: Encontro diocesano dos Acólitos (Emaús).

23 de fevereiro: Encontro diocesano dos Coordenadores (diocesanos e paroquiais) dos Movimentos

(na Cúria – 08,00 – 12,00).

24 fevereiro: Missa solene na Catedral, com todos os Acólitos – 07,30 hs.

25 fevereiro até 1º de março: Retiro dos Padres (Rondonópolis).

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: