Acusado de jogar mulher do 3º andar em Brasília é denunciado à Justiça

Correio do Pantanal

22 ago 2018 às 08:44 hs
Acusado de jogar mulher do 3º andar em Brasília é denunciado à Justiça

Jonas Zandoná será julgado no Tribunal do Júri pela morte de Carla Zandoná. Caso foi enquadrado como feminicídio.


Por Gabriel Luiz, G1 DF

Prédio da Asa Sul de onde mulher despencou do terceiro andar (Foto: Reprodução/TV Globo)
Prédio da Asa Sul de onde mulher despencou do terceiro andar (Foto: Reprodução/TV Globo)

A Polícia Civil do Distrito Federal concluiu o inquérito e o Ministério Público ofereceu denúncia contra Jonas Zandoná, acusado de ter jogado a mulher da janela do apartamento na Asa Sul, na noite de 6 de agosto. Carla Graziele Rodrigues Zandoná, de 37 anos, despencou do terceiro andar e caiu no gramado.

Ele vai responder por homicídio triplamente qualificado: por ser um feminicídio, com motivo torpe e ter ocorrido de forma cruel. O caso será julgado pelo Tribunal do Júri, mas ainda não há prazo. Até esta quarta-feira (22), não havia indicação de qual advogado iria defendê-lo na Justiça.

Zandoná está preso por tempo indeterminado desde o dia 7 de agosto. Segundo a Polícia Civil, ele tem longo de histórico antecedentes criminais. Em janeiro de 2017, foi preso pela Lei Maria da Penha contra Carla.

Jonas Zandoná, que foi preso por suspeita de arremessar a mulher (Foto: Reprodução/TV Globo)

Jonas Zandoná, que foi preso por suspeita de arremessar a mulher (Foto: Reprodução/TV Globo)

Na época, a Justiça aplicou medidas protetivas favoráveis à vítima – o marido não poderia se aproximar a menos de 300 metros de distância nem entrar em contato com ela por telefone ou internet. Em abril, porém, o processo foi arquivado.

Além disso, em 2018, Jonas foi detido por tentativa de furto a um supermercado da quadra em que ele morava. Ele também foi indiciado seis vezes por lesão corporal contra outras vítimas.

Carla Graziele Rodrigues Zandoná, que morreu ao cair de apartamento (Foto: Reprodução/TV Globo)

Carla Graziele Rodrigues Zandoná, que morreu ao cair de apartamento (Foto: Reprodução/TV Globo)

Entenda o caso

Jonas Zandoná, de 44 anos, foi preso em flagrante após a mulher dele ter caído no gramado. Ela foi resgatada para o Hospital de Base, mas morreu na unidade de saúde.

Uma vizinha, que é bombeira, passava pelo local no momento da queda e prestou os primeiros socorros. O Corpo de Bombeiros foi acionado em seguida.

Segundo o sargento Sérgio Pereira, da Polícia Militar, Carla foi encontrada “de costas ao chão”, o que descartaria a hipótese de suicídio.

Veja mais notícias sobre a região no G1 DF.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: