Matou a irmã de 4 anos para se vingar da mãe

Correio do Pantanal

23 dez 2017 às 08:36 hs
Matou a irmã de 4 anos para se vingar da mãe

Matou a irmã de 4 anos para se vingar da mãe

Apunhalou a menina 17 vezes e ligou para o 911 a confessar o crime. Vai cumprir uma pena de 40 anos numa cadeia do Texas. A mãe diz que já lhe perdoou

Paris Bennett tinha 13 anos quando matou a irmã, Ella, de 4, com 17 facadas, para se vingar da mãe. Os dois tinham discutido porque Paris gastara todo o dinheiro da mesada em roupa e ténis.

O crime ocorreu há dez anos, no Texas, mas agora a história da família foi contada no documentário ‘The Family I Had’, exibido no canal norte-americano Investigation Discovery. O canal ABC também já tinha contado a história num filme intitulado: “Um monstro na minha família“.

Charity Lee, que durante alguns anos lidou com problemas de toxicodependência, tinha deixado os dois filhos em casa, com uma babysitter, para ir trabalhar. A ama, sem autorização da mãe, deixou as crianças sozinhas e foi nesse momento que Paris matou a irmã.

O adolescente foi ter com a menina de 4 anos à cama onde dormia, bateu-lhe, apertou-lhe o pescoço e desferiu-lhe 17 facadas com uma faca de cozinha. Ella não morreu logo, como Charirty soube depois. Foi Paris quem ligou para o 911 a confessar o homicídio.

Na altura, foi diagnosticado ao adolescente um transtorno de personalidade e o mesmo confessou ter pensamentos homicidas desde os oito anos. Agora, aos 24, nega que tenha uma doença mental e garante que o ato criminoso foi pensado, assumindo todas as responsabilidades do crime.

Charity é muitas vezes abordada na rua por pessoas que lhe dizem que o filho é “um monstro” e que o devia deixar morrer, mas a mãe decidiu perdoar-lhe, de acordo com o jornal The Sun.

“Perdoei Paris pelo que ele fez, mas esse é um processo em marcha. Ele agora está preso, mas tenho receio de quando sair da cadeia”, desabafou.

Paris Bennet cumpre uma pena de 40 anos, a pena máxima de prisão no estado do Texas, e só será elegível para liberdade condicional em 2017.

Charity tem hoje uma nova razão para viver: uma filha, atualmente com 4 anos.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: