Eduardo Leite adota estratégia de se refugiar no Sul e esperar desistência de Doria
  • piramide

Correio do Pantanal

28 abr 2022 às 08:55 hs
Eduardo Leite adota estratégia de se refugiar no Sul e esperar desistência de Doria

NOTICIAS AO MINUTO

© Getty

(FOLHAPRESS) – Com os olhos agora voltados à disputa no Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) vai esperar em terras gaúchas que a candidatura presidencial de João Doria (PSDB) se desintegre sozinha.

Aliados apostam na pressão de candidatos tucanos nos estados, principalmente Rodrigo Garcia (SP), para que o presidenciável desista.
No PSDB, há quem compare a situação ao “exílio” de Getúlio Vargas em São Borja (RS), quando aguardou a circunstância certa para se declarar candidato, em 1950. No caso de Leite, o refúgio é Pelotas, sua base eleitoral.

Na sexta-feira (22), Leite divulgou uma carta em que manifestou apoio a Doria e disse que não dividiria o PSDB.

“Só serei candidato se houver entendimento político no partido e com ele [Doria]. Neste momento, estou recolhido”, disse o ex-governador do Rio Grande do Sul. “Se Doria não abre mão, ele tem meu apoio como candidato do partido”, disse ao jornal Folha de S.Paulo ​na ocasião.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.