DNA pode revelar mistério de crânios encontrados em casa de Stroessner no Paraguai
  • piramide

Correio do Pantanal

12 set 2019 às 06:40 hs
DNA pode revelar mistério de crânios encontrados em casa de Stroessner no Paraguai
Stroessner
Image captionStroessner governou o Paraguai com mão de ferro entre 1954 e 1989

Peritos forenses farão testes de DNA em ossadas encontradas em um casarão usado pelo general paraguaio Alfredo Stroessner, líder do governo militar mais longevo da história da América do Sul, na fronteira do Paraguai com o Brasil.

Stroessner comandou a ditadura militar do Paraguai de 1954 para 1989. Durante seu governo, 459 pessoas foram mortas ou desapareceram, 18.722 foram torturadas e 19.862 foram presas, de acordo com a Comissão da Verdade do país.

Rogelio Goiburú, que dirige a Comissão, diz que os restos mortais foram encontrados na quarta-feira por pessoas que invadiram a casa em busca de supostos tesouros da família Stroessner que estariam escondidos no local, em Ciudad del Este.

As ossadas foram encontradas debaixo de azulejos de um banheiro e pertenceriam a quatro pessoas.

Goiburú, cujo próprio pai desapareceu durante o regime de Stroessner, diz que há muitos relatos sobre o possível uso da propriedade como um centro de tortura. Abandonado nos últimos 30 anos, a casa de campo, em um terreno de 30 hectares, passou a ser ocupada por famílias sem-teto e usuários de drogas pesadas como a heroína.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.