Vídeo de briga de Neymar e modelo viraliza no WhatsApp

Correio do Pantanal

6 jun 2019 às 11:10 hs
Vídeo de briga de Neymar e modelo viraliza no WhatsApp

VEJA

Circula por grupos de WhatsApp uma parte do vídeo gravado no dia 16 de maio por Najila Trindade Mendes de Souza, anexado no inquérito policial em que ela acusa o jogador Neymar de agressão e estupro sofrido na noite anterior, em Paris.

Nas imagens, escuta-se a música ao fundo e ruídos de troca de beijos. A modelo leva Neymar até a cama para, em seguida, desferir tapas no jogador. “Você me agrediu ontem. Me deixou aqui sozinha”, diz ela, em determinado momento. Pessoas envolvidas no caso dizem que Najila registrou uma gravação de cerca de dois minutos e meio. Ou seja, o que circula na internet seria apenas uma parte.

A mulher entregou um trecho de cerca de 20 segundos à 6ª Delegacia da Mulher de Santo Amaro, no depoimento prestado na sexta-feira, 31 de maio. A DDM intimou Najila três vezes ao longo desta semana, mas ela ainda não compareceu para prestar um novo depoimento.

Mais cedo, Najila Trindade de Souza, deu entrevista ao SBT na noite desta quarta-feira, 5, em São Paulo, e reafirmou que o jogador cometeu o ato de violência, dando alguns detalhes do que teria ocorrido no quarto. Ela viajou a Paris com despesas pagas por Neymar, na metade de maio, e se hospedou no Hotel Sofitel Arco do Triunfo, onde teria ocorrido a agressão seguida de estupro.

Ela disse que o desentendimento entre eles começou quando ela perguntou se ele havia levado preservativo. “Eu não tenho. E ele respondeu que não. Então eu disse que não ia acontecer nada além disso… E continuamos… Então ele me virou e praticou o ato.”

Najila disse ainda que seu primeiro advogado não acreditou nela e que, por isso, ela foi sem ele à delegacia e registrou a acusação de estupro. “Ele não estava acreditando muito em mim, deu a entender que eu não tinha sido estuprada. Só acreditou nas agressões quando mostrei as provas, as fotos.”

Ela confirmou que conheceu Neymar pelo Instagram e em seguida mandou seu número de WhatsApp. “Ali começaram as conversas de cunho sexual. Eu tinha vontade de ficar com ele, eu tinha o desejo de fazer sexo com ele, estava decidida a isso. Saí daqui com este objetivo. Sou livre, desimpedida. O meu intuito era ter relação sexual com ele.”

Najila disse que, ao encontrar Neymar, ele ficou violento. “Quando cheguei ao hotel, ele mandou mensagem, falando que ia para uma festa e passaria lá para me dar um beijo. Era a realização de um sonho. Tinha desejo de ficar com ele, estava feliz, eu ia conseguir. Mas, quando chegou, ele lá estava agressivo, diferente daquele cara que conheci nas mensagens”, ela afirmou.

Na entrevista, a modelo continuou: “Como tinha muita vontade de ficar com ele, pensei em contornar. Então começamos a nos beijar. Ele me despiu, só que começou a me bater. No começo, tudo bem, mas depois começou a machucar muito. Falei para parar porque esta doendo, e ele pediu desculpas. Então perguntei: trouxe preservativo? Como ele disse que não, eu disse que não ia acontecer nada além daquilo… Continuamos, ele me virou e cometeu o ato. Pedi para ele parar, e continuou a bater na minha bunda violentamente. Então consegui me virar, me levantar e fui embora… Ele não falou nada, não se comunicava muito, só agia.”

A mulher então disse que o estupro se configurou quando ele a segurou, bateu e fez o sexo sem preservativo. “Quando me levantei, fui ao banheiro, fiquei estarrecida, em estado de choque. Depois ele levantou, foi ao banheiro. Entrou por uma porta e saí pela outra.”

Ela disse ainda por que continuou conversando com Neymar, depois de tamanha violência. “Tive de assimilar todo o acontecimento. Quando ela saiu do quarto, comecei a entender o que aconteceu e como ele foi estúpido, e me violou e me violentou. Eu quis fazer justiça. Se eu não fingisse que estava tudo bem depois, não teria como fazer justiça e provar o que ele fez comigo.”

Najila negou que tenha intuito de ganhar dinheiro com as acusações. “Quero que ele pague pelo que fez. Ele não precisava fazer aquilo comigo. Eu estava ali para aquilo, sou livre. Eu teria forma mais fácil e mais rápida de conseguir dinheiro do que todo passar por este escândalo, até o Neymar para poder conseguir dinheiro. Tenho muitos trabalhos, não iria me expor, não tem lógica.”

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: