Polícia identifica grupo que sequestrou e extorquiu fazendeiros em MS; chefe comandou ação da cadeia em MG
  • Projetando

Correio do Pantanal

22 ago 2019 às 23:48 hs
Polícia identifica grupo que sequestrou e extorquiu fazendeiros em MS; chefe comandou ação da cadeia em MG

Vítimas foram atraídas após uma delas anunciar a venda de 150 bezerros no Facebook. Suspeitos conseguiram R$ 93 mil e investigação tenta descobrir os outros envolvidos.

Por Graziela Rezende, G1 MS

Cativeiro onde os bandidos mantiveram fazendeiros em MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Cativeiro onde os bandidos mantiveram fazendeiros em MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil de Três Lagoas, na região leste do estado, identificou parte de um grupo criminoso que sequestrou e extorquiu três fazendeiros, no início deste mês. A prisão mais recente foi a de um jovem de 23 anos, há 2 dias. Os demais já estão com a prisão preventiva decretada e, conforme a investigação, estariam em outros municípios.

Na ocasião, eles atraíram as vítimas e as mantiveram em cativeiro por quase 24 horas. Pouco tempo antes, um dos fazendeiros tinha feito um anúncio de 150 bezerros, em um grupo de compra e venda, no Facebook. O bandido então entrou em contato com ele e o capturou, levando-o até o cativeiro perto do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora.

Em seguida, o grupo criminoso foi buscar as outras duas vítimas, que seriam pecuaristas de Água Clara interessados em comprar os animais em Três Lagoas. Ao chegar na cidade, com interesse em ver os supostos bezerros, eles foram rendidos em uma estrada “boiadeira”.

No cativeiro, todos foram ameaçados e obrigados a realizar transferências, que totalizaram R$ 93 mil. Logo após o crime, a polícia fez buscas e pediu a prisão de alguns envolvidos. Ao todo, foram identificadas 9 pessoas, sendo 4 moradores da cidade.

Um dos envolvidos, um jovem de 18 anos, foi preso no dia 7 de agosto. Conforme a investigação, ele participou “ativamente” do sequestro, inclusive fornecendo a casa que foi usada como cativeiro. Já o homem apontado como o líder da associação criminosa foi um preso da Penitenciária Nelson Hungria, no Estado de Minas Gerais.

Sequestrador fez fotos enquanto mantinha fazendeiros reféns em MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Sequestrador fez fotos enquanto mantinha fazendeiros reféns em MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Este homem cumpre pena pelos crimes de tráfico e extorsão mediante sequestro e, mesmo preso, comanda sequestros do interior do presidio, conforme a polícia. Ao G1 o delegado Fernando Casati, responsável pelas investigações, disse que as investigações continuam para identificar mais envolvidos e tentar recuperar o dinheiro das vítimas.

População deve ter cuidado com ofertas na internet muito abaixo do preço, diz delegado

Casati ainda alerta para que a população tenha cuidado com ofertas de gado e outros produtos ofertados muito abaixo do preço de mercado, principalmente as que foram publicadas nas redes sociais. Nestes casos, os bandidos estão aproveitando para comer crimes como sequestros, estelionato e furtos.

“A população deve sempre desconfiar de produtos muito abaixo do preço e telefones de vendedores, com DDD fora do Estado. No caso das vítimas, por exemplo, os criminosos mantiveram contato com telefones do estado de SP e Espírito Santo, fato este que por si só deveria ter gerado a desconfiança por parte dos interessados”, finalizou.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: