Polícia espera por extradição de empresário preso na Argentina e suspeito de matar morador de rua no ABC

Correio do Pantanal

28 set 2019 às 15:14 hs
Polícia espera por extradição de empresário preso na Argentina e suspeito de matar morador de rua no ABC

Marcelo Pereira de Aguiar estava foragido na cidade argentina Paso de los Libres, na fronteira com o Brasil.

Por Glauco Araújo, G1 SP — São Paulo

Marcelo Pereira de Aguiar estava foragido na cidade argentina Paso de los Libres, na fronteira com o Brasil — Foto: Divulgação/Polícia argentina

Marcelo Pereira de Aguiar estava foragido na cidade argentina Paso de los Libres, na fronteira com o Brasil — Foto: Divulgação/Polícia argentina

A Polícia Civil espera a extradição do empresário Marcelo Pereira de Aguiar, de 36 anos, preso nesta terça-feira (24) pela polícia argentina na cidade de Paso de los Libres, na fronteira com o Brasil. Ele é suspeito de matar a tiros o morador de rua Sebastião Lopes, em 11 de maio deste ano na Vila Assunção, em Santo André, no ABC Paulista.

ATUALIZAÇÃO: o empresário foi solto. Leia aqui a reportagem

Ele foi preso no começo da tarde de terça-feira, quando estava na frente de um restaurante, esperando por uma mulher, que ainda não foi identificada. Ele foi levado para delegacia de polícia da cidade argentina, onde deve prestar depoimento e permanecer à disposição da Justiça da Argentina.

A Interpol informou que vai repassar às autoridades argentinas a informação sobre o mandado de prisão expedido contra o empresário Marcelo Pereira para que sejam iniciados os trâmites de extradição. O processo deve ser concluído entre um a dois meses, de acordo com informações da polícia.

O empresário teve a prisão decretada logo após ser identificado cerca de dez dias após o crime e estava foragido desde então.

A polícia ainda busca a motivação do crime, mas acredita que Marcelo não gostava que Sebastião dormisse na casa abandonada a 50 metros da pizzaria e que pedisse dinheiro aos clientes dele.

No apartamento de Marcelo foram encontradas duas armas de grosso calibre. A polícia acredita que ele era colecionador de armas. Ele já tinha sido preso no começo de março, no 1º Distrito Policial de São Bernardo, por porte ilegal de arma de fogo. Testemunhas disseram que ele abordou pessoas se passando por policial federal.

‘Ele não tinha briga com ninguém’

A viúva do morador de rua assassinado a tiros em Santo André disse que ele “não tinha briga com ninguém” e que não reconheceu o assassino que aparece no vídeo das câmeras de segurança.

Dalva de Araújo Costa, 52 anos, vivia com Sebastião Lopes dos Santos, 40, havia dez anos em Santo André.

“Eu estou daquele jeito. Revoltada, entendeu, com o que fizeram. Ele sempre foi legal, brincalhão. Não tinha briga com ninguém, nunca vi ele brigar com ninguém. O que ele fazia era brincar com os outros na rua, diziam que ele era primo do Tiririca porque sempre zoava o pessoal”, disse Dalva.

Marcelo Pereira Aguiar está foragido; segundo a polícia, ele atirou e matou o morador de rua em Santo André — Foto: Reprodução

Marcelo Pereira Aguiar está foragido; segundo a polícia, ele atirou e matou o morador de rua em Santo André — Foto: Reprodução

O seu vídeo começa em 00:10

Homem é executado com vários disparos em Santo André, SP

Homem é executado com vários disparos em Santo André, SP

Como aconteceu o crime

Uma câmera de segurança registrou um homem sendo atingido por ao menos cinco disparos de arma de fogo (veja vídeo acima).

No vídeo, é possível ver que o atirador desce do lado do passageiro de um carro de luxo prata. Em outro ângulo, a imagem mostra Sebastião Lopes caminhando pela rua por volta das 20h, momento em que é abordado pelo assassino.

Sebastião, que tinha 40 anos, ainda tentou fugir, mas não resistiu e acabou caindo no chão. O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) foi acionado e constatou sua morte no local.

Ele era morador de rua, vivia nas redondezas com a esposa e costumava pegar resíduos recicláveis nas ruas.

Depois da ação, o atirador volta correndo para o veículo e foge.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: