Pai que afogou o filho em bacia é indiciado por homicídio qualificado

Correio do Pantanal

1 out 2019 às 22:26 hs
Pai que afogou o filho em bacia é indiciado por homicídio qualificado

Inquérito foi concluído na semana passada e agora aguarda a apresentação da denúncia pela promotoria

Marta Ferreira Campo Grande News

Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou aperte CONTROL PONTO para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA para retroceder. ALT PONTO E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT VÍRGULA para desacelerar a velocidade de leitura.Play!Ouça: Pai que afogou o filho em bacia é indiciado por homicídio qualificado – Capital0:00100%AudimaAbrir menu de opções do player Audima.

Evaldo em foto com o filho de 2 anos, morto por ele. (Foto: Reprodução Facebook)

Evaldo em foto com o filho de 2 anos, morto por ele. (Foto: Reprodução Facebook)

Preso desde o dia 19 de setembro, quando confessou o assassinato do filho de 2 anos, Evaldo Christyan Dias Zenteno, 21 anos, foi indiciado pela Polícia Civil por homicídio qualificado por motivo fútil, com pena prevista entre 12 e 30 anos. O inquérito foi concluído na semana passada, mesmo sem os laudos de perícia.

No documento enviado à Justiça, a delegada responsável, Franciane Candotti, informa que ainda faltam peças como o laudo necroscópico, mas que serão enviadas assim que estiverem disponibilizadas à delegacia. Em processos assim, com réu preso, existe um prazo curto para que a denúncia seja apresentada pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul).

O relatório do inquérito não apresenta informações muito diferentes do que já havia sido divulgado à imprensa. Evaldo foi preso na tarde do dia 19, depois de levar o filho à Santa Casa de Campo Grande, em estado grave, e contar versões incongruentes para o afogamento da criança, em uma bacia. Os médicos tentaram reanimá-lo, mas o menino morreu aproximadamente uma hora depois.

A equipe médica acionou a polícia e, ao ser preso, o rapaz chegou a apresentar três versões diferentes para o crime. Preso, admitiu que matou a criança para se vingar da mãe, de quem havia se separado recentemente, após dois anos de convivência.

Andamento – O crime provocou comoção e revolta. Evaldo, que é de Aquidauana, assim como a mãe do bebê, está preso no Instituto Penal de Campo Grande, na cela onde ficam os presos por crimes sexuais.

Agora, a peça está a cargo da promotora, responsável pela acusação. Depois de apresentada a denúncia, o juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Aluizio Pereira dos Santos, decide se acata ou não e manda o rapaz a júri popular. Até essa fase chegar, porém, haverá todo o tramite de ouvir as testemunhas de defesa e de acusação e de apresentação das alegações das partes.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: