Família brasileira é sequestrada e feita refém em fazenda no Paraguai

Correio do Pantanal

13 nov 2019 às 07:10 hs
Família brasileira é sequestrada e feita refém em fazenda no Paraguai

De acordo com a Polícia Nacional Paraguaia, houve um pedido de regaste de 100 mil dólares. Um valor menor, que não foi divulgado, teria sido pago e as vítimas foram liberadas.

Por Ricardo Freitas, G1 MS

Fazenda onde ocorreu o sequestro em Capitán Bado, no Paraguai — Foto: Polícia Nacional do Paraguai/Divulgação

Fazenda onde ocorreu o sequestro em Capitán Bado, no Paraguai — Foto: Polícia Nacional do Paraguai/Divulgação

Um fazendeiro brasileiro e mais 7 pessoas foram sequestradas e feitas reféns nesta quarta-feira (12) no distrito de Capitán Bado, no Paraguai, na fronteira do Brasil, em Mato Grosso do Sul. De acordo com a Polícia Nacional Paraguaia, houve um pedido de regaste de 100 mil dólares. Um valor menor, que não foi divulgado, teria sido pago e as vítimas foram liberadas.

Os bandidos chegaram na propriedade fortemente armados pela manhã. Eles colocaram todas as vítimas em um das casas, entre elas, estavam os pais do fazendeiro e o filho dele. A polícia não informou como descobriu o sequestrou, mas disse que chegou rapidamente à propriedade e cercou o local.

Os reféns foram sendo soltos a medida que as negociações ocorriam, e o último a ser liberto foi o filho do fazendeiro, que foi usado pelos criminosos durante a fuga. Eles utilizaram umas das caminhonetes da fazenda para escapar. O veículo foi queimado a poucos quilômetros do local do sequestro. Até a publicação desta reportagem ninguém ainda havia sido preso.

Caminhonete da fazenda foi queimado logo após o sequestro — Foto: Polícia Nacional do Paraguai/Divulgação

Caminhonete da fazenda foi queimado logo após o sequestro — Foto: Polícia Nacional do Paraguai/Divulgação

Policiais do Paraguai cercando a fazenda no momento do sequestro  — Foto: Polícia Nacional do Paraguai/Divulgação

Policiais do Paraguai cercando a fazenda no momento do sequestro — Foto: Polícia Nacional do Paraguai/Divulgação

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: