Com 4 helicópteros e 170 policias, Brasil e Paraguai montam mega operação contra o narcotráfico

Correio do Pantanal

24 fev 2021 às 16:44 hs
Com 4 helicópteros e 170 policias, Brasil e Paraguai montam mega operação contra o narcotráfico

Operação Aliança irá durar por cerca de 15 dias e tem objetivo de destruir produções de maconha, no Departamento de Amambay, localizado no país vizinho.

Por Flávio Dias, G1MS — Campo Gande

24/02/2021 17h27  Atualizado há 14 minutos


Brasil e Paraguai montam mega operação em combate ao narcotráfico

Brasil e Paraguai montam mega operação em combate ao narcotráfico

Uma mega operação em parceira conjunta do Brasil e Paraguai contra o narcotráfico na região de fronteira, com Mato Grosso do Sul, mobilizou 170 policiais e 4 helicópteros nesta última terça-feira (23). Segundo a Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) paraguaia, a operação deflagrada como Nova Aliança irá até 8 de março, com duração de 15 dias. (Assista o vídeo acima).

Conforme a Senad, agentes especiais do órgão e também da Polícia Federal do Brasil, estão a campo em busca de encontrar e destruir produções de maconha no Departamento (Estado) de Amambay. O órgão informou que irá disponibilizar o total de área destruída somente no último dia de operação.

G1 entrou em contato com o Ministério da Defesa e com o Itamaraty para comentar detalhes do Brasil na operação, mas até a publicação desta reportagem não obteve retorno.

Ainda de acordo com a secretaria, um centro de operações foi montado em Capitan Bado de onde partem as aeronaves e as demais equipes. A região é considerada a maior produtora de maconha do país vizinho.

Brasil e Paraguai montam mega operação em combate ao narcotráfico. — Foto: Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai/Divulgaçãohttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Conforme o órgão, estima-se que cerca de 80% da produção de maconha, normalmente é destinada para o Brasil.

Em 2020, a Senad e o Ministério Público do Paraguai destruíram mais 8 pistas de pouso e decolagem clandestinas usadas por traficantes no departamento de Amambay. Uma deles ficava a apenas 15 km de Ponta Porã (MS).

Pista clandestina destruída na fronteira com o Brasil — Foto: Ministério Público do Paraguai/Divulgação

Pista clandestina destruída na fronteira com o Brasil — Foto: Ministério Público do Paraguai/Divulgação

A secretaria ainda informou que essas pistas são consideradas pontos estratégicos de traficantes que transportam maconha e cocaína da Bolívia e da Colômbia e depois enviam para o Brasil. A operação segue por tempo indeterminado.

Apreensão recorde em MS

Na última quinta-feira (18), o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) fez a maior apreensão de droga do ano de Mato Grosso do Sul. O flagrante foi na MS-386, entre os municípios de Amambai e Ponta Porã, região de fronteira com o Paraguai.

Segundo o DOF, quase 21 toneladas de maconha, estavam escondidas em uma carga de milho, em uma scania que estava acoplado a um semirreboque.

DOF faz maior apreensão de droga do ano escondida em carga de milho em MS. — Foto: DOF/Divulgação

DOF faz maior apreensão de droga do ano escondida em carga de milho em MS. — Foto: DOF/Divulgaçãohttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Conforme a ocorrência, os militares deram ordem de parada ao condutor da carreta, que disse transportar cerca de 32 toneladas de milho. Os policiais desconfiaram do excesso de nervosismo do motorista e realizaram uma vistoria na carga, onde localizaram a presença dos fardos prensados do entorpecente.

Ainda de acordo com o DOF, até essa quarta-feira (24), o órgão apreendeu desde o dia 1º de janeiro quase 48 toneladas de maconha em Mato Grosso do Sul.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.