Dona é presa por matar cadelinha e guardar órgãos no sutiã

Correio do Pantanal

6 jun 2019 às 11:44 hs
Dona é presa por matar cadelinha e guardar órgãos no sutiã

MIDIAMAX

Mulher de 56 anos foi detida na tarde de quarta-feira (5) por matar, mutilar e eviscerar a própria cadelinha de estimação. O caso aconteceu em Aparecida do Taboado, a 457 quilômetros da Capital e há suspeita que ela tenha algum tipo de distúrbio mental.

Policiais Militares receberam a informação de maus-tratos aos animais na residência da suspeita e foram até o local. Na casa, encontraram a mulher segurando apenas a pele do cachorro. Questionada, ela disse que a cadelinha Lessi havia sido atropelada por um caminhão.

A mulher ainda teria dito aos militares que não sabia que era crime “tirar o coro do animal”. Ela ainda retirou os órgãos da cadelinha de dentro do próprio sutiã, e disse que estava guardando para doação. Questionada sobre os restos do animal, levou os policiais até os fundos da casa, onde desenterrou o restante do corpo da cadelinha.

Funcionária do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) foi até a casa informar que a mulher é paciente do local e faz uso de medicação controlada. Vizinhos contaram aos militares que ela teria matado a própria cadelinha, desmentindo a versão de que teria sido atropelada.

Ela foi presa em flagrante por praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, doméstico ou domesticados, nativos ou exóticos, se ocorre morte do animal. Ela também foi multada. Outros cachorros que estavam na residência foram recolhidos pela polícia.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: