Caminhoneiros mantêm 50 pontos de manifestações em MS, segundo a PRF

Correio do Pantanal

30 maio 2018 às 10:23 hs
Caminhoneiros mantêm 50 pontos de manifestações em MS, segundo a PRF

A greve da categoria, inicialmente contra os aumentos sucessivos do diesel, continua apesar das medidas anunciadas tanto pelo governo federal quanto pelo estadual

Campo Grande News,

Protesto de caminhoneiros em caminhoneiros (Foto: Liniker Ribeiro)

Mesmo após o anúncio da redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do diesel divulgado pelo Governador Reinaldo Azambuja (PSDB), os caminhoneiros continuam com manifestação em 50 pontos de rodovias federais em Mato Grosso do Sul, de acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal). A greve da categoria, inicialmente contra os aumentos sucessivos do diesel, entra hoje em seu décimo dia.

Somente na BR-163, são 21 pontos. Há manifesto em Mundo Novo (km 20), Eldorado (km 39), Naviraí (km 117), Juti (km 172), Caarapó (km 206), Dourados (km 256), Dourados (km 266 e km 281), Rio Brilhante (km 323), Nova Alvorada do Sul (km 373), Campo Grande (km 462, km 477 e km 492), Bandeirantes (km 550), São Gabriel do Oeste (km 614), Rio Verde de Mato Grosso (km 678), Coxim (km 730) e Sonora (km 812 e km 837). Segundo a concessionária que administra a rodovia, não há interdição.

A PRF não soube informar quais são todos os pontos de protesto e nem onde há bloqueio nas rodovias federais. A atualização será feita no decorrer da manhã.

Ontem, o governador confirmou, após reunião com representantes do setor produtivo no Parque dos Poderes, em Campo Grande, a redução de 17% para 12% na alíquota do ICMS do diesel no Estado. A medida, porém, só será aplicada se os caminhoneiros encerrarem com a greve.

O último balanço das rodovias Estaduais foi ontem com 33 pontos de manifestação. O novo relatório será disponibilizado pela PMRE (Polícia Militar Rodoviária Estadual) às 9h de hoje. Durante a greve dos caminhoneiros, a PRF já escoltou 71 carretas e caminhões pelas rodovias de Mato Grosso do Sul.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.