Assim vai MS

Correio do Pantanal

10 jan 2021 às 10:12 hs
Assim vai MS

Willams Araújo —

Willams Araújo

Até quando?

Parece não ter fim a reclamação do consumidor de energia elétrica em Mato Grosso do Sul em relação à cobrança da conta de luz. Pois é, entra mês e sai mês e a chiadeira é a mesma. O duro é que, para piorar a situação, a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa prorrogou até 30 de abril a suspensão do prazo de tramitação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Energisa, criada em 2019.  A concessionária é alvo de denúncias de cobranças abusivas no Estado, segundo milhares de consumidores.  Enquanto não há definição, o povão faz das tripas, coração para bancar os luxos da empresa. Sai de retro

Sai de retro

Presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Gerson Claro (PP) se recupera bem da saúde em sua casa após testar positivo para a Covid-19 (novo coronavírus). “Graças a Deus, agora somente fisioterapia e cuidados”, disse o parlamentar progressista à coluna. Aliás, essa doença maldita já infectou muitas lideranças políticas no Estado, como o senador Nelsinho Trad (PSD-MS), o presidente da Assembleia, Paulo Corrêa (PSDB), etc. e tal. Pior: tirou a vida do deputado Onevan de Matos em plena campanha do tucano rumo à prefeitura de Naviraí, hoje administrada por sua filha Rhaiza Mattos (PSDB). Calamidade

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Assembleia Legislativa analisa pedido da prefeita de Jardim, Clediane Areco, para prorrogar o estado de calamidade pública em decorrência da pandemia do novo coronavírus. “O município de Jardim ainda sofre com os impactos negativos decorrentes da pandemia da Covid-19, somados ao aumento recente dos números de casos, e considerando que o plano nacional de vacinação é progressivo, e ainda está no seu estágio inicial, a prorrogação dos efeitos de reconhecimento do estado de calamidade pública até 30 de junho de 2021 é medida de extrema importância e necessidade”, afirma a justificativa o Projeto de Decreto Legislativo de autoria da Mesa Diretora da Casa. Crédito

Se aprovado e promulgado pela Assembleia, o estado de calamidade pública em Jardim pode se estender até o dia 30 de junho de 2021, com os efeitos retroagidos a 1º de janeiro. Isso possibilita que o município possa abrir crédito extraordinário, remanejar, transferir e utilizar reserva de contingência, com o imediato conhecimento da Câmara de Vereadores, realizar contratação emergencial de pessoal, entre outras medidas.Racismo

O Senado aprovou Projeto de Resolução do Senado que institui a Frente Parlamentar Mista Antirracismo. De autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), a proposta tem por objetivo a promoção de debates e iniciativas a respeito de políticas públicas e demais medidas que busquem efetivar a igualdade racial prevista na Constituição da República, contando com a participação dos mais diversos segmentos da sociedade.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.