PAI, PARA VOCÊ ESTÁ JUNTO A MIM, NÃO PRECISA ESTÁ PERTO, BASTA ESTÁ NO MEU CORAÇÃO

Correio do Pantanal

2 jul 2020 às 22:45 hs
PAI, PARA VOCÊ ESTÁ JUNTO A MIM, NÃO PRECISA ESTÁ PERTO, BASTA ESTÁ NO MEU CORAÇÃO

CARTA À MEU PAI!!!

PAI, PARA VOCÊ ESTÁ JUNTO A MIM, NÃO PRECISA ESTÁ PERTO, BASTA ESTÁ NO MEU CORAÇÃO. Hoje é o seu aniversário, 13 de novembro. Essa data sempre foi importante para mim. Hoje você completa 98 anos, estaríamos reunindo os amigos e festejaríamos com um simples almoço ou até mesmo um almoço simples em um restaurante qualquer, só teria uma exigência, tinha que ser os mais simples possíveis, assim você ordenava e eu obedecia. Vi sua importância no meu mundo no dia do enterro de Cruz Rios, (acho que ele Era diretor do Banco Econômico), quando chegamos ao cemitério Jardim da Saudade e uma voz aguda em meio a tanta gente, ecoo “Jarbas meu amigo, pensei que você tivesse morrido, você sumiu, nunca mais me procurou? Está precisando de alguma coisa, alguma assessoria jurídica? Era ACM, Antônio Carlos Magalhães. E você dentro da sua simplicidade e humildade respondeu em voz branda “não Cabeça Branca, estou bem, (você tinha intimidade para isso, pois ele lhe devia muitos favores). Você não sabe como fiquei orgulhoso, vendo meu pai sobrepujar à tão pequena oferta! Você vale muito mais que essa barganha. Mas voltando ao o que quero dizer, escrevo essa conversa com você para sobrevier, para achar espaços perdidos com sua partida, formas e jeito dentro de mim para essa tua ausência. Estou te escrevendo porque preciso ter essa conversa contigo, nem sei por onde começo, mas aqui vou eu. Sempre procurei uma explicação lógica para definir a saudade, acho que achei: saudade é quando você perde alguém que você ama do seu campo de visão e essa pessoa passa a morar no coração da eternidade. Um dia você me disse” Filho, você é a coisa mais importante para mim no mundo, a pessoa que você se tornou me enche de orgulho”. Também não poderia ser diferente Dr. Jarbas, seguir seus exemplos, seus caminhos e seus passos, mas sem aquela: “quando o discípulo está pronto, o mestre desaparece”, não mesmo, você continuará eternamente na minha vida, até o dia do nosso reencontro. Te amei e te amo com todas as palavras cabíveis no dicionário do amor paternal ( ), precisei de uma pausa para acabar de chorar e prepara meu coração para ouvir sua voz sorrindo para mim do outro lado. Sabe pai, estou fazendo dessa conversa com o senhor, uma tentativa de ressuscitação de mim mesmo. Pensei que tinha morrido com você no dia 27 de setembro, mas a mim me foi dado a graça da ressuscitação, me ressuscitei nas conversas noturna com você, nas lembranças das nossas viagens, nos seus conselhos, nos seus olhares que tanto me abraçavam e principalmente nos segredos das pipas que guardo em baixo de sete capas, por um pedido seu. Acho que ninguém vai entender esses segredos entre pai e filho, quem já provou dessa experiência, é testemunho do que estou dizendo ( ) mais uma pausa, agora para sorrir, lembrando da bronca e ao mesmo tempo da satisfação nos seus olhos quando cheguei em casa tarde da noite e lhe acordei para mostrar a tatuagem que fiz no braço com o seu nome: “Jarbas, o meu maior poema”. “Doido, maluco, nunca pensei que teria um filho louco.” Sou louco sim meu pai, mas pelo senhor! Pai, como poeta, tenho só duas mãos e todo sentimento do mundo, mas com a certeza que, por mais facilidade que tenho com as palavras, jamais encontrarei frases de conforto para a saudade que invadiu meu todo. Da cabeça aos pés, tornei-me toda saudade. Pai, vem me resgatar desse vazio, vem me fazer companhia. Ninguém se importa assim comigo como o senhor se importava. Estou te esperando, me enche de perguntas, me chama várias vezes, me acorda dez vezes na noite, não vou me incomodar, o que importa é ter outra vez um único momento com você, sentir de novo seu beijo, seu abraço. Vem reclama outra vez comigo pelos palavrões dados, pela mania de almoçar conversando. Vem meu pai, me pede outra vez que pesque um peixe fresquinho para você mandar fritar. Era o seu prato preferido, principalmente os robalos. Vem pai, vem me visitar, vem devagar porque sei que o senhor não pode andar rápido. Eu espero, não tenho mais pressa nenhuma. Hoje o que sua ausência representa pra mim, é como se estivéssemos em vias diferente e a ponte que nos liga estivesse permanentemente quebrada. Vou ter que me virar para cruza-la sem ter o senhor do lado. Tua ausência me fragilizou de tal maneira que estou igual a louca japonesa, que no menor atrito se desfaz, igual a mim que busca por ti, pelo seu abraço, pelo teu sorriso, pelo teu sorrio, pelo teu sorriso… Pai, o senhor guardou meu mundo, me deu tudo que eu precisava e agora o senhor me deixa em uma estação de trem da vida, me dizendo que eu siga com meu projeto de vida. Pode falar pai, primeiro deixa eu tomar sua benção. Diga, estou lhe ouvindo. Que bom meu pai, que bom mesmo, o senhor não é mais portador de doença física alguma, fico feliz com isso. Que bom que o senhor foi bem recebido, está ao lado das pessoas que amou, só não esqueça de reservar um lugarzinho para esse filho chorão que tanto te ama. Tudo bem paizinho, irei sim me conformar, tomarei o rumo e ajustarei minha vida. Melhor ainda que o senhor estará intercedendo com Jesus para a aquietação do meu coração e transformando sua ausência em boas e doces lembranças. Já ia me esquecendo meu pai, FELIZ ANIVERSÁRIO meu pai querido, se bem que não sei se por aí é possível fazer comemorações. Fica tranquilo paizinho, “o acaso vai me proteger, enquanto eu andar distraído, o acaso vai me proteger, enquanto eu andar”. Lembra dessa música dos Titãs que senhor tanto gostava? Mas eu canto assim. O senhor vai me proteger. Enquanto eu andar distraído. O senhor vai me proteger. Enquanto eu andar. Até qualquer dia Doutor Jarbas!!! Minha história é sua história, nossa história. Marcada do seu e do meu lado esquerdo. Obrigado meu pai por seu DNA na minha alma. Seu filho te ama, Luiz Menezes de Miranda

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: