Após denúncia, policiais encontram crianças se alimentando de fezes e vômito de cachorro

Correio do Pantanal

28 set 2021 às 17:49 hs
Após denúncia, policiais encontram crianças se alimentando de fezes e vômito de cachorro

Polícia

Mãe é uma adolescente de 17 anos, que morava com um colega e quatro cães dentro de um espaço pequeno

27 SET 2021Por Redação/TR11h:12Um dos representantes da guarnição disse que a ocorrência causou revolta em todos os policiais.  – Foto: Divulgação

Impacto e Zap

Uma denúncia de violência doméstica na sexta-feira (24) terminou com a descoberta de uma situação revoltante por parte de agentes da Força Tática do 7º Batalhão de Polícia Militar: uma adolescente de 17 anos mantinha quatro cachorros e seus dois filhos bebês em situação degradante dentro da residência, em Aquidauana. A jovem e um colega que mora com ela foram apreendidos e levados para a delegacia.

A equipe destacada para o caso havia sido avisada sobre uma briga de casal na Rua Duque de Caxias, no Bairro Alto, por volta das 10h30. Ao chegarem ao local, eles encontraram a adolescente, que contou aos militares que tinha sido agredida por seu namorado.

Não foram constatados sinais de violência, mas o que imediatamente atraiu a atenção dos policiais foi o fato de que o ambiente estava extremamente sujo e bagunçado. Segundo relato de um dos três PMs destacados para a ocorrência, a situação deixou a guarnição “indignada”. Havia fezes, urina e vômito de cachorro espalhado por toda a residência, e no meio de tudo isso estavam duas crianças. Um rapaz de 18 anos que também mora no local e é dono de dois dos quatro cães confirmou aos agentes de segurança que já tinha flagrado a criança mais velha se alimentando dos excrementos, uma vez que não havia nenhum alimento no local.

Com exclusividade para O Pantaneiro, um dos militares contou que quando avistaram o bebê, ele estava tremendo de fome, enquanto a filha mais velha da adolescente chorava e estava muito assustado. Os cachorros se encontravam em situação ainda pior, com inanição clara. Dois ainda são filhotes e estavam deitados em um bebê conforto quando a Força Tática chegou à casa. Havia também denúncia de que a residência poderia funcionar como uma boca de fumo, mas não foram encontradas drogas ou quaisquer provas que confirmassem as suspeitas.

O Conselho Tutelar foi acionado e também acompanhou o caso no local. As profissionais afirmaram que mãe e filhos estavam sendo assistidos com roupas e alimentação desde 2019. Na ocasião, a adolescente tinha se envolvido em um acidente de trânsito e foi atendida pelo conselho. Ela contou que sua avó era falecida e que tinha sido abandonada por sua mãe, estando à época sob os cuidados da bisavó. No ano seguinte, a jovem teve um filho, e novamente uma equipe do Conselho Tutelar entrou em contato para monitorar a situação e oferecer ajuda. No início deste ano, a rede de assistência foi acionada pela terceira vez e requisitou envio de fraldas e leite para as crianças, mas aparentemente nenhuma das ações deu certo.

A Polícia Militar Ambiental (PMA) também foi chamada para atender a ocorrência em relação aos maus tratos aos animais, mas não pode comparecer no momento. De todo modo, um boletim sobre o fato foi lavrado posteriormente. Uma pet shop da cidade acolheu os animais e vai oferecer os cuidados necessários até que eles possam ser colocados para adoção.

O rapaz de 18 anos que estava no local foi encaminhado ao DP pelo crime de maus tratos, já que não havia sequer um saco de ração ou qualquer outro alimento para os cachorros. A adolescente foi levada até a delegacia e liberada em seguida. Os filhos foram acolhidas pelo conselho e estão sob medidas de proteção, recebendo alimentação apropriada e cuidados de higiene.

João Marcelo Correia Sanches – O Pantaneiro

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.