Após chuva forte em Rio Negro (MS), cinco pontes ficam destruídas e 500 pessoas isoladas na região rural

Correio do Pantanal

4 dez 2021 às 05:50 hs
Após chuva forte em Rio Negro (MS), cinco pontes ficam destruídas e 500 pessoas isoladas na região rural

A prefeitura de Rio Negro (MS), região central do estado, ainda contabiliza os estragos ocasionados pela chuva que caiu na madrugada desta quinta-feira (2).

A chuva que caiu, na madrugada de quinta-feira (2), castiga a cidade de Rio Negro (MS), na região central do estado. Ao todo, segundo a prefeitura do município, cinco pontes ficaram completamente destruídas e 500 pessoas estão isoladas na área rural da cidade. Um vídeo mostra uma das pontes sendo levada pela força da água. 

Para o prefeito de Rio Negro, Buda do Lair (PSDB), uma “catástrofe” atingiu a cidade. Além das pontes destruídas, ruas da região urbana foram prejudicadas.

Em decorrência da chuva, a prefeitura decretou estado de calamidade, ainda na quinta (2). “Foi uma catástrofe. Apenas danos materiais. Nós decretamos estado de calamidade pública e emergência. A malha viária do município está completamente destruída”, detalha o prefeito.

Ao todo, 150 mm de chuva foram registrados segundo a prefeitura. A Defesa Civil foi acionada e a prefeitura busca ajuda do governo estadual para a recuperação dos estragos.

O eletricista Renan Vilela de Souza, de 35 anos, lembra que as chuvas começaram intensas já durante a madrugada. Ele precisou deixar a cidade para fazer alguns serviços em fazendas da região e ficou surpreso com o cenário. “Deus me livre! Era muita água”, declarou, enfatizando ter visto a ponte danificada, estradas completamente alagadas e a cachoeira do Rio Peixe muito cheia. “Tive que deixar a caminhonete e ir a pé porque a ponte tinha rodado e ficou só um pedaço”, diz.

José Câmara e Maressa Mendonça, g1 MS

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.