Vacas levadas pelo furacão Dorian aparecem dois meses depois a oito km de casa

Correio do Pantanal

15 nov 2019 às 05:09 hs
Vacas levadas pelo furacão Dorian aparecem dois meses depois a oito km de casa

Os três animais desapareceram de uma ilha na Carolina do Norte em setembro. Nas últimas semanas foram encontradas a oito km de distância. Autoridades acreditam que as vacas nadaram entre as duas ilhas.

Vacas vão ser levadas de volta para o local de origem, a oito km
Vacas vão ser levadas de volta para o local de origem, a oito km© RHONDA HUNTER PHOTOGRAPHY

Chegaram a ser dadas como mortas mas três vacas que foram apanhadas, em setembro, pelo furacão Dorian numa ilha da Carolina do Norte (EUA), foram encontradas, dois meses depois, a quilómetros de distância. Tudo indica que nadaram cerca de oito quilómetros até ao local onde agora estão.

As vacas pertencem a um rebanho da ilha Cedar, no estado norte-americano, mas foram levadas em setembro por um “mini tsunami” gerado pelo Dorian. A 6 de setembro, a tempestade atingiu em força e afetou a vida animal da ilha, incluindo 28 cavalos selvagens e 17 vacas. Presumiu-se que estavam mortas até estas três serem vistas no parque Cape Lookout National Seashore, nos Outer Banks. Estão em curso ações para o seu regresso à ilha de origem.

As autoridades do parque dizem acreditar que estas três vacas nadaram até oito quilómetros para chegar às ilhas dos Outer Banks.

Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.SUBSCREVER

O porta-voz do Cape Lookout National Seashore, BG Horvat, disse que os funcionários do parque avistaram a primeira vaca na ilha North Core, cerca de um mês após a tempestade, enquanto as outras duas só foram descobertas nas últimas duas semanas.

Horvat disse que os animais tiveram sorte de não terem sido arrastados para o Oceano Atlântico, tal como aconteceu com alguns cavalos selvagens. Agora, estas vacas “certamente têm uma história emocionante para partilhar”, acrescentou.

O furacão Dorian atingiu os Outer Banks da Carolina do Norte no início de setembro como uma tempestade de categoria 1, tendo o estado ficado sob fortes chuvas, ventos e inundações. Nas Bahamas, o Dorian causou a morte a dezenas de pessoas.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: