No ES, biólogos monitoram poluição em área de desova de tartarugas
  • No Banner to display

  • celular

Correio do Pantanal

15 nov 2019 às 07:11 hs
No ES, biólogos monitoram poluição em área de desova de tartarugas

Foram retirados 192 quilos de material sujo com óleo das praias de Linhares; parte estava em Regência, um dos principais pontos de desova de tartarugas do Brasil.

Por Jornal Nacional

No ES, biólogos monitoram poluição em área de desova de tartarugas

No ES, biólogos monitoram poluição em área de desova de tartarugas

No Espírito Santo, biólogos monitoram as manchas de óleo na região que já sofreu com um dos maiores desastres ambientais do país.

Homens das Forças Armadas e equipes de limpeza da prefeitura retiraram 192 quilos de material sujo com óleo das praias de Linhares, no Norte do Espírito Santo, nos últimos seis dias. Parte desse material estava em Regência, perto da foz do Rio Doce.

É o mesmo local onde quatro anos atrás a lama com rejeitos de minério da Samarco chegou pelo rio e atingiu o oceano. A pesca em Regência foi proibida e a vila nunca se recuperou economicamente. Negócios que dependem do rio e do mar fecharam as portas. Os moradores estão inconformados.

Um camping agora está sem nenhuma reserva para o verão.

Regência é um dos principais pontos de desova de tartarugas do Brasil. Em 2018, foram 2.700 ninhos. Eles ficam marcados na areia da praia. E agora, em novembro, é o auge da temporada, quando é registrado o maior número de tartarugas que saem do mar para fazerem os ninhos na areia.

Em novembro de 2015, os biólogos retiraram ovos dos ninhos e levaram para outro lugar, onde a lama ainda não tinha chegado. Mas, desta vez, só vai ser necessário repetir o processo se o óleo impedir o acesso dos filhotes ao mar. A tartaruga gigante é uma espécie ameaçada de extinção, que só desova regularmente em Regência.

Dia e noite os técnicos do Projeto Tamar monitoram as praias e agora, além dos rastros das tartarugas, também ficam de olho em manchas de óleo na areia. Elas continuam se deslocando na direção sul. Hoje, surgiram algumas manchas na praia de Jacaraipe na cidade de Serra, na região metropolitana de Vitória, mas esse material ainda vai ser analisado. A confirmação é que o óleo já atingiu quatro cidades do Espírito Santo.

Em todo o Brasil, mais de 500 localidades já foram afetadas.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: