Sem Uber: motoristas desligam aplicativos em apoio aos caminhoneiros

Correio do Pantanal

25 maio 2018 às 10:55 hs
Sem Uber: motoristas desligam aplicativos em apoio aos caminhoneiros

Sindicato afirma que motoristas só religarão os aplicativos no período da tarde

Os motoristas de aplicativo fazem passeata para apoiar a greve dos caminhoneiros na manhã desta quinta-feira (24). A greve contra a alta do preço dos combustíveis entra em seu quarto dia consecutivo e os motoristas de aplicativo também pedem a redução dos preços. Cerca de 400 motoristas desligaram os aplicativos e só retomam atividades à tarde, afirma sindicato.

Os carros saem das imediações do posto Caravágio, na BR-163, e seguem até o centro, quando passarão pela avenida Afonso Pena. De acordo com o presidente da AMU (Associação de Motoristas de Aplicativo e Mobilidade Urbana), Wellington Dias, os motoristas de aplicativo que participam da passeata estão com os aplicativos desligados, o que já pode ser considerado como paralisação.

“Não estamos em greve, mas estamos atentos a tudo que está acontecendo em nível nacional. Hoje estamos com 400 carros com os aplicativos desligados, vamos fazer a carreata e aguardar a repercussão”, afirma. Segundo o presidente da AMU, caso não haja uma proposta do Governo que se adeque à reivindicação dos trabalhadores, os motoristas de aplicativo irão aderir à greve nos próximos dias.

O preço dos combustíveis são um problema para os trabalhadores do setor de transporte. O sindicato dos taxistas e dos trabalhadores em motocicletas já manifestaram apoio à greve dos caminhoneiros e discutem a possibilidade de greve.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.