Reinfectados têm menor probabilidade de espalhar o vírus, afirma estudo

Correio do Pantanal

10 ago 2021 às 23:20 hs
Reinfectados têm menor probabilidade de espalhar o vírus, afirma estudo

einfectados têm menor probabilidade de espalhar o vírus, afirma estudoDa segunda vez, a carga viral é menor

NM/PCSImprimirFoto: Reuters

De acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística do Reino Unido, os indivíduos reinfectados com o SARS-CoV-2 têm menor probabilidade de espalhar o vírus e de apresentar sintomas graves. Segundo o estudo, que resulta de uma parceria com a Universidade de Oxford e é citado pelo New York Post, da segunda vez, a carga viral é menor.

Para chegar a esta conclusão, os cientistas observaram cerca de 200 pessoas que contraíram o vírus pela segunda vez, mais de 90 dias após o seu primeiro teste positivo ou após quatro testes negativos consecutivos.

“A maioria das pessoas tinha uma carga viral alta no episódio inicial e uma carga viral mais baixa no episódio de reinfecção, o que sugere que esses indivíduos podem ter tido uma resposta imunológica mais forte à infeção inicial que os ajudou responder à reinfecção de forma mais eficaz”, disseram os investigadores.

Os reinfectados também parecem sentir sintomas mais leves do que da primeira vez que contraíram a doença. “As pessoas eram mais propensas a relatar sintomas dentro de 35 dias após o primeiro teste positivo no seu episódio inicial do que no episódio de reinfeção, sugerindo que as reinfecções podem ser mais propensas a ser assintomáticas”, acrescentam.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.