Polícia paraguaia prende dois suspeitos de matar pecuarista brasileiro sequestrado na fronteira

Correio do Pantanal

30 jul 2019 às 06:30 hs
Polícia paraguaia prende dois suspeitos de matar pecuarista brasileiro sequestrado na fronteira

A Polícia Nacional do Paraguai afirma que os dois homens fazem parte da quadrilha que assassinou e pediu 100 mil de dólares de resgate para liberar o produtor rural e a família dele.

Por Ricardo Freitas, G1 MS

Vanderley Rodríguez López e Ramón Elvio Báez Miranda — Foto: Polícia Nacional Paraguai/Divulgação

Vanderley Rodríguez López e Ramón Elvio Báez Miranda — Foto: Polícia Nacional Paraguai/Divulgação

A polícia paraguaia prendeu na manhã deste domingo (28) dois suspeitos de sequestrar e assassinar o pecuarista brasileiro, Dilson Bello dos Santos, na sexta-feira (26) em Capitán Bado, cidade vizinha a Coronel Sapucaia (MS), fronteira com o Paraguai. O corpo do produtor rural foi encontrado neste sábado (27).

O primeiro suspeito, Vanderley Rodríguez López, foi preso na casa dele em Capitán Bado, no local foram apreendidos 200 quilos de maconha, uma pistola, munições, 15 milhões de Guaranis, 5 mil reais, celulares e uma balança de precisão.

Na sequência, a polícia prendeu o outro suspeito, Ramón Elvio Báez Miranda. Na casa dele, foram encontrados, uma espingarda, cartuchos, um revólver, munições e quatro celulares. A Polícia Nacional do Paraguai, afirma que os dois homens fazem parte da quadrilha que matou e pediu 100 mil de dólares de resgate para liberar o pecuarista e a família dele.

Dilson Belho Dos Santos e a esposa Librada Romero — Foto: Site:PorãNews/Reprodução

Dilson Belho Dos Santos e a esposa Librada Romero — Foto: Site:PorãNews/Reprodução

O caso

O pecuarista brasileiro Dilson Belho dos Santos foi morto na tarde de sexta-feira (26) em Capitán Bado, município vizinho de Coronel Sapucaia (MS), região de fronteira com o Paraguai. De acordo com o Ministério Público do Paraguai, o assassinato ocorreu após criminosos sequestrarem o produtor rural e a família dele e exigirem 100 mil dólares de resgate.

O promotor Hugo Volpe, informou que um grupo armado e encapuzado invadiu a fazenda do pecuarista e sequestraram ele, a esposa e um filho do casal. De acordo com o promotor, não houve tempo para negociação e os bandidos decidiram liberar a mulher e o jovem, porém, mataram o pecuarista e fugiram.

A polícia informou que quando os agentes entraram no caso, o pecuarista já havia sido assassinado com um tiro na cabeça e outro nas costas.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.