Parteiro francês condenado a 12 anos de prisão por violação de grávidas

Correio do Pantanal

27 fev 2021 às 09:20 hs
Parteiro francês condenado a 12 anos de prisão por violação de grávidas
Parteiro francês condenado a 12 anos de prisão por violação de grávidas
Foto: Gerardo Santos/Arquivo Global Imagens/Arquivo

JN/AgênciasHoje às 08:28

Um parteiro foi condenado na sexta-feira a 12 anos de prisão pelo tribunal criminal da região de Hérault, no sul de França, por 11 violações de pacientes.

O procurador-geral tinha pedido 20 anos de prisão, a pena máxima para estes crimes.

O acusado, Lionel Charvin, “não hesitou em aproveitar-se de mulheres vulneráveis, grávidas ou a atravessar o baby blues [fragilidade emocional da mulher após o parto]”, denunciou o procurador Albert Cantinol, ao exigir a pena máxima para este crime de 20 anos de cadeia.

Lionel Charvin, de 49 anos, foi condenado por agressões sexuais e violações de pacientes entre 2013 e 2016, sob o pretexto de procedimentos médicos durante a preparação para o parto ou monitorização pós-parto.

Várias pacientes relataram terem ficado “paralisadas” durante as violações, pela “confiança traída” quando se encontravam num período vulnerável.

Um psiquiatra descreveu-o como “um agressor de oportunidade que usou a confiança nele depositada”.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: