Novo paradigma. Miss Alemanha tem 33 anos e é mãe de duas filhas

Correio do Pantanal

2 mar 2021 às 14:52 hs
Novo paradigma. Miss Alemanha tem 33 anos e é mãe de duas filhas

Anja Kallenbach venceu o concurso agora em moldes diferentes. Alemães dão prioridade à personalidade em vez dos atributos físicos. E acabaram com o desfile em fato de banho.

Novo paradigma. Miss Alemanha tem 33 anos e é mãe de duas filhas

02 Março 2021 — 17:56

Anja Kallenbach foi coroada no sábado a nova Miss Alemanha. Podia ter sido mais uma cerimónia normal, mas o concurso deste ano inverteu todas as regras do que era norma numa eleição deste género. Isto porque a eleita tem 33 anos, é mãe de dois filhos e trabalha como empresária. Muito diferente do que era convencional.

A organização decidiu mudar todos os padrões convencionais e centrou o método da eleição na convicção e na personalidade das participantes. Ou seja, a mulher no seu todo, e não apenas a valorizar a aparência física. E foi assim que Anja foi eleita a nova Miss Alemanha, numa cerimónia onde foi abolido também o habitual desfile das concorrentes em fato de banho.

Foi assim com naturalidade que, vestida de negro, Anja Kallenbach se impôs às restantes 15 candidatas de vários estados alemães, numa cerimónia transmitida através do YouTube e que devido à pandemia não teve a presença de público.https://www.youtube.com/embed/Teu96VyOius?enablejsapi=1&origin=https%3A%2F%2Fwww.dn.pt&widgetid=1

Kallenbach deixou os estudos quando fez 17 anos, mas mais tarde retomou e tirou um curso de administração de empresas. Atualmente vive com o marido e os dois filhos e o casal gere um negócio de bicicletas. Aos 27 anos, já mãe, começou a fazer trabalhos de modelo.

Devido às críticas e às acusações de sexismo, este tipo de concursos tem vindo a mudar de paradigma nos últimos anos, como é agora o caso da Alemanha e como vem sendo norma também nos Estados Unidos. Atualmente, em vez de serem unicamente valorizadas pela sua beleza física, as concorrentes são avaliadas pela personalidade e pelas mensagens que transmitem, sendo estes aspetos mais valorizados.

No caso deste concurso realizado na Alemanha, por exemplo, uma das candidatas centrou a sua mensagem nas desvantagens das seitas religiosas, outra mostrou a sua discordância com a desigualdade de género nos meios profissionais e uma outra foi vítima de violência sexual e falou abertamente do tema.

A mensagem transmitida por Anja Kallenbach centrou-se precisamente em fazer ver às mulheres que o importante é que sintam-se bem como são e com aquilo que fazem, sem se importarem com a idade, a aparência ou aquilo que as pessoas dizem delas.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.