16 out 2017 às 10:20 hs
Obra emergencial recupera área de erosão que ameaçava casas em Juti

Fonte: Campo Grande news

Placa anuncia obra de drenagem de águas pluviais e contenção de erosão em Jati (Foto:Chico Ribeiro)Placa anuncia obra de drenagem de águas pluviais e contenção de erosão em Jati (Foto:Chico Ribeiro)

Em Juti, o Governo do Estado realizou ações emergenciais para recuperação das vias afetadas pelas chuvas de 2015 quando uma cratera na zona rural se estendeu pela área urbana ameaçando residências, anunciou a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos). Em nota, diz que a prefeitura decretou situação de emergência e a gestão estadual imediatamente iniciou os trabalhos de restabelecimento dos serviços básicos de abastecimento de água e energia.

Na sequência, iniciou os trabalhos de recuperação de tubulações, poços e redes de esgoto com investimentos em saneamento pela Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) em parceria com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Com a conclusão dessa etapa, em junho de 2016, começaram as obras de contenção da erosão.

Os trabalhos de recomposição do solo, instalação de rede de drenagem, aterro, canais e barragens foram executados com recursos do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul (Fundersul).

“A obra pôs fim à insegurança vivida por moradores cujas casas estavam sendo ameaçadas pela erosão. Eles detalharam que conviviam com o problema há duas décadas e tinham de monitorar o avanço dela no período das chuvas. Em uma das vias destruídas pela cratera, a Rua Pedro Álvares Cabral, o buraco aberto chegou a atingir seis metros de profundidade por 15 de largura”, afirma nota divulgada pelo Governo do Estado.

Com 6.553 habitantes, conforme estimado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Juti recebeu também recursos na área de habitação. Segundo o Governo do estado, as casas construídas com recursos estaduais e por meio de parceria envolvendo o Governo Federal e a Prefeitura de Juti no Residencial Juti, Loteamento Social Vila Morena, e nos programas destinados a habitações rurais, beneficiaram 155 famílias.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.