16 jun 2017 às 13:36 hs
Curiosidade perigosa: como os aviões da coalizão se aproximam da base russa na Síria

br.sputniknews.com

Os pilotos da coalizão antiterrorista liderada por EUA se aproximaram muito perto dos limites do espaço aéreo da base aérea russa na Síria, Hmeymim, revelou o vice-comandante das Forças Aeroespaciais russas.

Durante suas missões na Síria, os aviões da coalizão “reiteradamente se aproximaram da zona restrita que é a base aérea de Hmeymim”, afirmou à emissora Zvezda Viktor Gumennyi, o vice-comandante das Forças Aeroespaciais da Rússia.

Porém, ao ver nos seus sensores que os radares dos sistemas antiaéreos S-400 seguem seus movimentos, as aeronaves abandonam a zona vigiada, destacou o militar.

De acordo com os acordos vigentes, os S-400 russos vigiam uma área de 60 quilômetros ao redor da base russa, informa emissora. Ao mesmo tempo, os radares e os mísseis do sistema têm o alcance de até 400 quilômetros.

Os sistemas S-400, junto com os S-300V4 e os Pantsir-S1, formam o “escudo” da base de Hmeymim que alberga o contingente aéreo da Rússia deslocado na Síria.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.