Fortes tempestades de areia provocam pelo menos 73 mortos

Correio do Pantanal

3 maio 2018 às 08:50 hs
Fortes tempestades de areia provocam pelo menos 73 mortos

EPA/RAJAT GUPTA

 

Diário de Noticias,

 

A situação de alerta continua ativa em toda a região porque é previsível a continuação do mau tempo

Pelo menos 73 pessoas morreram e 140 ficaram feridas nas últimas 24 horas na sequência de fortes tempestades de areia e de chuva que afetaram o norte da Índia, disseram hoje fontes oficiais.

A tempestade está a afetar os Estados de Uttar Pradesh e o Rajastão no norte e nordeste da União Indiana.

No Estado de Uttar Pradeesh morreram, pelo menos, 46 pessoas e 38 ficaram feridas, disse o diretor adjunto da Autoridade de Gestão de Desastres, Sanjay Kumar.

“A pior tempestade ocorreu em Agra, onde morreram 36 pessoas e 35 ficaram feridas. Em algumas zonas da cidade várias casas ficaram destruídas”, acrescentou.

Kumar acrescentou que a situação de alerta continua ativa em toda a região porque é previsível a continuação do mau tempo.

Um porta-voz da Autoridade de Gestão de Desastres no Rajastão, Bijendra Singh, explicou que 27 pessoas morreram e que 102 ficaram feridas nos distritos de Bharatpur, Alwar e Dholpur devido a uma tempestade areia durante a noite.

A mesma fonte frisou que a maior parte foi vítima de acidentes porque se encontravam no exterior, apesar de as autoridades terem emitido um alerta “uma ou duas horas antes”, da tempestade, para a população procurar refúgio.

A ministra-chefe do Rajastão, Vasundhara Raje, informou que as autoridades foram orientadas para garantir toda a ajuda possível às pessoas afetadas pela calamidade.

Vasundhara Raje@VasundharaBJP

Have directed Ministers and concerned officials to affected areas to begin relief work immediately and restore utilities. An unfortunate incident, we have been working closely with local authorities to mitigate the situation.

A monção que costuma afetar o norte da Índia em finais de junho ocorre em 2018 dois meses antes e com temperaturas superiores aos 40 graus centígrados e fortes ventos.

Em 2017 mais de meia centena de pessoas morreram e cerca de dois milhões foram afetadas pelas chuvas de junho e julho no noroeste do país.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.