Fim das máscaras e do distanciamento em Inglaterra a 19 de julho

Correio do Pantanal

6 jul 2021 às 00:50 hs
Fim das máscaras e do distanciamento em Inglaterra a 19 de julho
Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson
Primeiro-ministro britânico, Boris JohnsonFoto: DANIEL LEAL-OLIVAS / POOL / AFP

Rita SalcedasOntem às 17:50

Os britânicos estão prestes a dizer adeus às máscaras de proteção e outras normas de combate à pandemia, como o distanciamento.

As máscaras de proteção contra a covid-19 e as regras de distanciamento físico deixarão de ser exigidas legalmente em Inglaterra, anunciou, esta segunda-feira, o primeiro-ministro britânico, durante uma conferência de imprensa em Downing Street, onde apontou o sucesso do processo de vacinação como razão da nova etapa do combate à pandemia.

O atual limite máximo de seis pessoas dentro da mesma casa (excluindo casos de agregados familiares e co-habitantes), o teletrabalho obrigatório e a generalidade das restrições que, de forma intermitente, com maior ou menor vigor, se arrastam há 16 meses vão terminar. Este último passo planeado pelo Governo britânico deve concretizar-se a 19 de julho.

Seguir-se-ão mais diretrizes sobre o funcionamento das escolas, viagens e auto-isolamento.

As restantes nações que integram o Reino Unido – Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte – são responsáveis pelas suas próprias regras de combate à pandemia. Nesta linha, o Governo escocês já disse que poderá continuar a requerer máscaras em determinados contextos mesmo depois de dia 9 de agosto, quando se espera que as atuais restrições cheguem ao fim. No País de Gales, onde vai haver uma revisão das regras a 15 de julho, o Executivo já manifestou que as pessoas precisam de aprender a viver com o vírus. E na Irlanda do Norte, onde está marcada para quinta-feira nova revisão, as regras acabaram de ser flexibilizadas.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.