Eremita optou por ser vacinado e recomenda a todos que o façam
  • piramide

Correio do Pantanal

14 ago 2021 às 03:12 hs
Eremita optou por ser vacinado e recomenda a todos que o façam
Panta Petrovic
Panta PetrovicFoto: OLIVER BUNIC / AFP

Patrícia MartinsOntem às 16:24

Um eremita de 70 anos, que vive numa caverna, na montanha de Stara Planina, no sul da Sérvia, optou por ser vacinado contra a covid-19 e apela à população para que tome a vacina contra a covid-19, depois de ter recebido a primeira dose.

Panta Petrovic, vive numa caverna isolado da sociedade, mas já recebeu a vacina contra a covid-19 e apela
Panta Petrovic, vive numa caverna isolado da sociedade, mas já recebeu a vacina contra a covid-19 e apela para que a população também se vacineFoto: OLIVER BUNIC/AFP

Panta Petrovic decidiu, há vinte anos, optar por um estilo de vida diferente, mudando-se para uma pequena caverna, que está equipada com uma velha banheira que faz de sanita, alguns bancos e uma pilha de feno que serve como cama. A caverna está localizada num ponto íngreme de uma montanha sérvia e é desta maneira que o eremita consegue viver isolado da sociedade.

A decisão de se vacinar foi tomada porque Panta Petrovic considera que “não estava livre na cidade, pois há sempre alguém que está no seu caminho e acaba por discutir com a esposa, vizinhos ou com a polícia”. A vida na caverna onde habita atualmente traz uma liberdade que nunca tinha experienciado antes, pois “aqui ninguém está a incomodar”, referiu o eremita à agência de notícias “AFP”.

O eremita descobriu que o mundo estava a passar por uma pandemia, quando caminhou até à cidade no ano
O eremita descobriu que o mundo estava a passar por uma pandemia, quando caminhou até à cidade no ano passadoFoto: OLIVER BUNIC/AFP

O eremita descobriu que o mundo estava a passar por uma pandemia, quando caminhou até à cidade no ano passado. Atualmente Panta Petrovic vai à cidade com mais regularidade, tendo já recebido a vacina contra a covid-19 e afirma que quer “receber todas as três doses, incluindo a dose extra”, acrescentando que “todos os cidadãos deveriam vacinar-se”.

Panta Petrovic revelou ainda que “não entende a confusão” que algumas pessoas que não acreditam na vacina estão a fazer, pois para o eremita este é um processo fiável para erradicar doenças.

O eremita vive acompanhado de vários animais, como cabras, galinhas, cerca de trinta cães e gatos e uma javali, chamada Mara, que encontrou quando o animal era mais pequeno e estava preso nuns arbustos. Atualmente, a javali significa muito para Panta Petrovic, pois “consegue ouvir-me e não há dinheiro que possa comprar tal coisa, é um verdadeiro animal de estimação”, revelou.

O eremita vive acompanhado de vários animais, entre eles uma javalina, chamada Mara, que encontrou há
O eremita vive acompanhado de vários animais, entre eles uma javalina, chamada Mara, que encontrou há oito anos presa nuns arbustosFoto: OLIVER BUNIC/AFP

Panta Petrovic tem também uma pequena cabana, que montou nos arredores da cidade, para guardar os animais de maneira a que estes fiquem em segurança, depois de vários lobos terem matado alguns animais que mantinha perto da caverna.

O cidadão sérvio tem uma alimentação à base de cogumelos e de peixes que pesca no ribeiro perto da caverna onda habita. Às vezes, também vai até ao centro da cidade à procura de restos de comida nos contentores do lixo e recebe doações de alimentos e de comida para os animais.

Panta Petrovic chegou a casar algumas vezes, antes de prosseguir uma vida mais calma e solitária na caverna, tendo doado todo o dinheiro que ganhou à comunidade, financiado a construção de três pontes na cidade. “O dinheiro é amaldiçoado e estraga as pessoas, acho que nada pode corromper um ser humano como o dinheiro”, referiu à AFP.

O eremita construiu também um abrigo, no topo de uma ponte, que abastece com pedaços de pão que encontra
O eremita construiu também um abrigo, no topo de uma ponte, que abastece com pedaços de pão que encontra no lixoFoto: OLIVER BUNIC/AFP

Partilhe este artigo no FacebookPartilhas

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.