Em duas semanas, Paraguai destrói mais droga do que MS apreendeu nos últimos dois anos

Correio do Pantanal

9 mar 2021 às 16:35 hs
Em duas semanas, Paraguai destrói mais droga do que MS apreendeu nos últimos dois anos

Mega operação que teve ajuda do Brasil, apreendeu 1,5 mil toneladas de maconha e fechou 97 acampamentos do narcotráfico no distrito de Amambay, região próxima a fronteira com Mato Grosso do Sul.

Por Flávio Dias, G1MS — Campo Grande

09/03/2021 06h00  Atualizado há 8 horas


Em duas semanas, Paraguai destrói mais droga do que MS apreendeu nos últimos dois anos. — Foto: Senad/Divulgação

Em duas semanas, Paraguai destrói mais droga do que MS apreendeu nos últimos dois anos. — Foto: Senad/Divulgação

mega operação do Paraguai contra o narcotráfico e que teve apoio do Brasil, destruiu em duas semanas uma quantidade de maconha maior do que toda droga apreendida em Mato Grosso do Sul entre os anos de 2019 e 2020. O estado, é a principal entrada da maconha no país.

Segundo dados divulgados nesta segunda-feira (8) pela Secretaria Nacional de Antidrogas do Paraguai (Senad), mostram que o país destruiu por meio da operação batizada como Nova Aliança, 1,5 mil tonelada de maconha, contra 1,1 mil toneladas das principais drogas apreendidas em todo o estado nos últimos dois anos.

Brasil e Paraguai montam mega operação em combate ao narcotráfico. — Foto: Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai/Divulgação

Ainda de acordo com Senad, em 15 dias, foram destruídas 525 hectares de plantações de maconha e 18, 3 mil quilos da droga pronta para ser traficada foram queimadas. Não houve registro de presos e 97 acampamentos do narcotráfico foram fechados. O prejuízo para as organizações criminosas foi estimado em 47,8 milhões de dólareshttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Conforme a secretaria, 80% de toda maconha produzida no Paraguai é destinada para o Brasil. A mega operação contou com 4 helicópteros e 170 policiais dos dois países. Agentes especiais do órgão e também da Polícia Federal do Brasil, foram à campo em busca das produções de maconha no Departamento (Estado) de Amambay, localizado na região norte do Paraguai, principal região produtora da droga no país.

Operação conjunta da Polícia Federal com policiais do Paraguai destrói plantações de maconha no país vizinho

Operação conjunta da Polícia Federal com policiais do Paraguai destrói plantações de maconha no país vizinho

Em 2020, a Senad e o Ministério Público do Paraguai destruíram mais 8 pistas de pouso e decolagem clandestinas usadas por traficantes no departamento de Amambay. Uma deles ficava a apenas 15 km de Ponta Porã (MS).

A secretaria ainda informou que essas pistas são consideradas pontos estratégicos de traficantes que transportam maconha e cocaína da Bolívia e da Colômbia e depois enviam para o Brasil. A operação segue por tempo indeterminado.

Pista clandestina destruída na fronteira com o Brasil — Foto: Ministério Público do Paraguai/Divulgação

Pista clandestina destruída na fronteira com o Brasil — Foto: Ministério Público do Paraguai/Divulgação

Apreensão recorde em MS

No dia 18 de fevereiro deste ano, o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) fez a maior apreensão de droga do ano de Mato Grosso do Sul. O flagrante foi na MS-386, entre os municípios de Amambai e Ponta Porã, região de fronteira com o Paraguai.

DOF faz maior apreensão de droga do ano escondida em carga de milho em MS. — Foto: DOF/Divulgação

DOF faz maior apreensão de droga do ano escondida em carga de milho em MS. — Foto: DOF/Divulgação

Segundo o DOF, quase 21 toneladas de maconha, estavam escondidas em uma carga de milho, em uma scania que estava acoplado a um semirreboque.

Conforme a ocorrência, os militares deram ordem de parada ao condutor da carreta, que disse transportar cerca de 32 toneladas de milho. Os policiais desconfiaram do excesso de nervosismo do motorista e realizaram uma vistoria na carga, onde localizaram a presença dos fardos prensados do entorpecente.

Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), nos dois primeiros meses deste ano foram apreendidos 104 toneladas de drogas em Mato Grosso do Sul. Um crescimento de 211 %, se comparar com o mesmo período de ano de 2020, quando foram apreendidos 33,6 toneladas.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.