Dupla aborda homem na rua, o acusa de furto e o deixa perdido na mata por 10 dias: ‘Só tomou água de um brejo’

Correio do Pantanal

13 mar 2021 às 00:15 hs
Dupla aborda homem na rua, o acusa de furto e o deixa perdido na mata por 10 dias: ‘Só tomou água de um brejo’

Família registrou boletim de ocorrência por desaparecimento e, ao investigar, polícia soube que ele tinha se envolvido em uma discussão. Após 10 dias, acreditaram que ele já estava morto, mas o acharam em MS.

Por Graziela Rezende, G1 MS

12/03/2021 10h22  Atualizado há 14 horas


Homem foi localizado após 10 dias em MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Homem foi localizado após 10 dias em MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Dois homens, de 26 e 31 anos, foram presos pela polícia de Caarapó, na região sul do estado, após abordarem um homem de 40 anos e se envolverem em uma discussão. Em seguida, conforme a investigação, a vítima foi acusada de furto e levada para uma região de mata pelos suspeitos. Ele ficou 10 dias perdido e a polícia até acreditou que estivesse morto, quando o encontrou nessa quinta-feira (11).

“Um dos autores o acusava de ter furtado objetos de uma oficina de motos. Na madrugada do dia do crime, o encontraram e levaram para um local ermo. A família registrou o desaparecimento e, quando soubemos da briga entre eles, a investigação já caminhava com uma tentativa de homicídio ou então com a hipótese dele estar morto, após 10 dias. Só que nós o encontramos perdido na mata”, afirmou ao G1 o delegado Erasmo Cubas, responsável pelas investigações.

Homem estava debilitado e apenas tomou água de brejo, diz polícia — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Homem estava debilitado e apenas tomou água de brejo, diz polícia — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Conforme o delegado, a vítima “estava com a saúde bem debilitada e não respondia aos questionamentos”. Além disso, “não sabia responder nada e somente falava palavras aleatórias”, sendo que, provavelmente não se alimentou e tomou apenas água de um brejo existente no local.

No dia 1° de março, quando registrou a ocorrência, a mãe disse que o filho foi visto, pela última vez, por volta das 18h (de MS). No depoimento, a mulher falou que “ele estava de boa em casa” e não tinha sofrido ameaças. No entanto, ainda conforme o depoimento, depois ela soube que ele poderia ter sido agredido por uma pessoa da cidade, o qual ela informou o primeiro nome.

“Nós pedimos a prisão temporária dos suspeitos e, ao localizarmos, conseguimos achar o paradeiro da vítima também. Os envolvidos já prestaram depoimento, só que vamos manter em sigilo alguns detalhes, por enquanto. Com a investigação, eles iriam responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver, só que houve a localização da vítima e agora respondem por tentativa de homicídio”, finalizou o delegado.

Bombeiros fazendo atendimento à vítima em MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Bombeiros fazendo atendimento à vítima em MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.