24 jan 2019 às 15:05 hs
Vizinhos de vereador dizem estar surpresos com denúncia de estupro

Eduardo Romero é acusado de estuprar um menino de 13 anos, em 2017. Caso teria ocorrido na casa do vereador, no bairro Universitário

CE/PCS

Foto: CMCG

Um dia após o caso da ação judicial referente ao estupro de um adolescente de 13 anos vir à tona, vizinhos do vereador Eduardo Romero (Rede), acusado pelo garoto, se dizem surpresos com a denúncia. Romero cresceu e vive até hoje no bairro Universitário, em Campo Grande.

Uma moradora da região, que viu o vereador crescer pelas ruas do bairro, relatou que a notícia pegou todos de surpresa. ”Conheço ele desde que era criança. Sempre participava das coisas da igreja, ia nas missas, terços, também foi professor da escola do bairro e sempre ajudava a gente. Estou surpresa”, disse.

Apesar de ter pouco contato com Eduardo Romero, um outro vizinho também reforça que ele sempre teve uma boa relação com os vizinhos. ”Fiquei surpreso com essa história. Sempre foi um bom vizinho, apesar de quase não vê-lo porque não para em casa. Mas se está todo mundo falando, deve ser verdade”, contou ao Campo Grande News.

Em meio aos relatos de espanto, há também quem não acredite na acusação. “Ele tem sobrinhos pequenos. Não acredito que tenha feito isso”, disse outra moradora.

A casa onde o vereador mora está vazia. A reportagem tentou contato por telefone com Romero, mas as chamadas não foram atendidas. Ontem, tanto os advogados de defesa do parlamentar quanto a família do adolescente disseram que não querem se manifestar sobre o caso.

O caso – O abuso teria ocorrido em novembro de 2017, após a vítima ir até a casa do vereador com um tio, que fazia uma obra no local.

Romero teria levado o garoto para um quarto, onde o abuso ocorreu. O menino relatou o caso para a mãe e o crime foi denunciado à polícia.

Eduardo Romero, por meio de nota, negou as acusações, dizendo tratar-se de “acusação totalmente falsa e indevida”. Segundo ele, “estar na política te transforma em inimigo de muita gente, e não medem esforços para prejudicar e tirar de cena. O vereador acrescentou que “a justiça está fazendo seu trabalho e em breve teremos as respostas. Confio na Justiça e em Deus, e tenho a consciência tranquila”.

O advogado de defesa de Romero, José Roberto da Rosa, disse ao Campo Grande News que não comentará o caso, que está em segredo de Justiça.

A primeira audiência do caso será realizada no dia 5 de fevereiro na 7ª Vara Criminal de Competência Especial.

No bairro Universitário, vizinhos se dizem surpresos com a acusação contra Romero. (Foto: Kerolyn Araújo)
ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.