15 jan 2019 às 08:12 hs
Professor da UFMS recolhe placas de formandos da engenharia: ‘Trabalho de toda uma geração jogado fora’

Por Graziela Rezende, G1 MS

 


Professor recolheu placas e diz que "parte da história do curso e dos alunos" foi perdida em MS — Foto: José Francisco de Lima/Arquivo PessoalProfessor recolheu placas e diz que "parte da história do curso e dos alunos" foi perdida em MS — Foto: José Francisco de Lima/Arquivo Pessoal

Professor recolheu placas e diz que “parte da história do curso e dos alunos” foi perdida em MS — Foto: José Francisco de Lima/Arquivo Pessoal

O corredor é o mesmo onde o professor caminhou e entrou nas salas de aula, durante 37 anos, para lecionar aos estudantes de engenharia civil e arquitetura, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Agora, no período de férias, José Francisco de Lima retornou ao local, para resolver um problema pessoal, quando sentiu falta das inúmeras placas de formandos e usou as redes sociais para fazer a denúncia.

“Só tinha uma placa de comemoração dos 45 anos. Foram anos e anos em que os alunos tinham a aula da saudade e colocavam ali as placas. Fui procurar e as achei jogadas. Até o meu nome, parecia estar no ralo, vendo as placas da engenharia e algumas da arquitetura, colocadas em um local como se fosse um depósito. Se eles iam pintar ou fazer alguma reforma, poderiam ter acionado os representantes de turma para retirar de lá”, afirmou ao G1 o professor universitário aposentado.

De acordo com Zé Franscisco, outras universidades criaram painéis para preservar as placas. “Em São Carlos, por exemplo, fizeram isso. E eu encontrar tudo jogado, foi uma frustração enorme. Agora, está tudo no meu escritório e a turma que se interessar, pode ir lá e pegar. Existem cursos desde o ano 2000, onde meu filho se formou até os mais recentes. É trabalho de toda uma geração jogado fora e não se faz isto com a história, países adiantados preservam o seu passado”, comentou Lima.

Corredor onde ficavam as placas do curso de engenharia da UFMS — Foto: José Francisco de Lima/Arquivo PessoalCorredor onde ficavam as placas do curso de engenharia da UFMS — Foto: José Francisco de Lima/Arquivo Pessoal

Corredor onde ficavam as placas do curso de engenharia da UFMS — Foto: José Francisco de Lima/Arquivo Pessoal

O engenheiro civil Thiago Vaz Figueiredo de Freitas, de 34 anos, soube da retirada das placas e ficou muito chateado. “É a história do nosso curso que foi retirada dali, desde os primeiros formandos, simbolizando toda a trajetória do curso. E o material estava jogado ali, o professor aposentado foi lá visitar e não as encontrou. Alguns inclusive estava só o granito sem a placa. Estamos pensando em ir lá e conversar pessoalmente com a diretoria”, lamentou o engenheiro.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da UFMS e foi informada que o fato está sendo apurado. “A Faculdade de Engenharias, Arquitetura e Urbanismo e Geografia (Faeng) da UFMS está apurando as informações e, se confirmada a gravidade da notícia, as medidas administrativas cabíveis serão tomadas”.

Professor usou as redes sociais para denunciar o sumiço das placas no corredor da UFMS — Foto: Redes sociais/ReproduçãoProfessor usou as redes sociais para denunciar o sumiço das placas no corredor da UFMS — Foto: Redes sociais/Reprodução

Professor usou as redes sociais para denunciar o sumiço das placas no corredor da UFMS — Foto: Redes sociais/Reprodução

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.