13 dez 2018 às 22:11 hs
Parlamento irlandês aprova legalização do aborto

Por G1

Celebração após a vitória do “sim” em referendo sobre legalização do aborto na Irlanda, em maio — Foto: AP Photo/Peter MorrisonCelebração após a vitória do “sim” em referendo sobre legalização do aborto na Irlanda, em maio — Foto: AP Photo/Peter Morrison

Celebração após a vitória do “sim” em referendo sobre legalização do aborto na Irlanda, em maio — Foto: AP Photo/Peter Morrison

O Parlamento irlandês aprovou nesta quinta-feira (13) o projeto de lei que legaliza o aborto, sete meses após o referendo histórico no qual o país se pronunciou contra a proibiçãoconstitucional à interrupção voluntária da gravidez.

O texto autoriza o aborto sem condições até 12 semanas após a gravidez ou posteriormente em casos de “risco à vida” e “grave perigo para a saúde” da mulher.

Em maio, o “sim” à legalização venceu amplamente em um referendo, com 70% dos votos.

Pela lei antiga, em vigor desde 1983, uma mulher só poderia interromper uma gestação se estivesse em perigo de vida real e iminente, inclusive sob risco de suicídio.

A legislação não contemplava o aborto quando há má-formação cerebral do feto ou em casos de estupro, como ocorre no Brasil. Por ela, uma irlandesa que decidisse interromper uma gravidez indesejada dentro do país poderia ser condenada a até 14 anos de prisão.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.