9 jan 2019 às 11:48 hs
Mulher em coma há 14 anos deu à luz numa clínica nos EUA

A polícia norte-americana apresentou um mandado de busca para obter ADN de todos os funcionários do sexo masculino de uma unidade de saúde em Phoenix

A instituição, Hacienda HealthCare, saudou a recolha de amostras de ADN junto dos seus funcionários, em comunicado: “Continuaremos a cooperar com a Polícia de Phoenix e com todas as outras agências de investigação para descobrir os factos nesta situação profundamente perturbadora, mas sem precedentes”.

O site de notícias local Azfamily.com informou pela primeira vez que a mulher, que estava em estado vegetativo há 14 anos, em resultado de um afogamento, deu à luz um bebé a 29 de dezembro.

As autoridades de San Carlos Apache anunciaram na noite de terça-feira (madrugada de hoje em Lisboa) que a mulher de 29 anos era membro da tribo, cuja reserva fica no sudeste do Arizona, a cerca de 215 quilómetros a leste de Phoenix.

“Em nome da tribo, estou profundamente chocado e horrorizado com a forma como foi tratado um dos nossos membros”, disse o presidente tribal Terry Rambler.

“Quando você tem um ente querido a receber cuidados paliativos, quando eles são mais vulneráveis e dependentes de outros, você confia nos seus cuidadores. Infelizmente, um dos seus cuidadores não era confiável e aproveitou-se dela. A minha esperança é que a justiça seja feita”, acrescentou.

O chefe de polícia de San Carlos Apache, Alejandro Benally, disse que a polícia de Phoenix “fará tudo o que puder para encontrar o agressor”.

Um porta-voz da Hacienda HealthCare adiantou que os investigadores apresentaram um mandado de busca na terça-feira para obter amostras de ADN de todos os funcionários do sexo masculino.

Em comunicado, um membro do conselho de administração, Gary Orman, disse que a instituição “não aceitará nada menos que uma responsabilização total desta situação absolutamente horripilante”.

“Faremos tudo ao nosso alcance para garantir a segurança de cada um dos nossos pacientes e dos nossos funcionários”, afirmou Orman.

O diretor executivo da Hacienda, Bill Timmons, pediu a demissão na segunda-feira.

O gabinete do governador do estado do Arizona, Doug Ducey, classificou o caso como “profundamente perturbador”.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.