31 jul 2018 às 06:59 hs
Mais de 1000 pessoas fizeram downloads de planos de armas em 3D

Desenhos só deveriam estar disponíveis online a partir de quarta-feira. Procurador do estado da Pensilvânia tenta a todo custo bloquear o site em causa. E há mais estados a querer seguir o mesmo exemplo

Apesar de uma decisão de um tribunal norte-americano ter proibido downloads de planos de armas 3D antes de quarta-feira, mais de 1000 pessoas aproveitaram o facto de os projetos e desenhos estarem disponíveis online desde domingo para os descarregar. A revelação foi feita pelo gabinete do Procurador-Geral da Pensilvânia, Josh Shapiro.

Shapiro tem lutado para impedir armas 3D na Pensilvânia e, nesse sentido, pediu a um juiz para bloquear o site onde estes desenhos estavam disponíveis. E o tribunal decidiu então bloquear por alguns dias o referido site na Pensilvânia.

Um advogado do grupo de defesa de direitos dos donos de armas Defense Distributed, contudo, disse à CNN esta segunda-feira que mais de 1000 pessoas fizeram downloads de desenhos de armas AR-15, mas não confirmou se foram feitos desde sexta-feira, como alegou Josh Shapiro

A Pensilvânia não é o único estado dos Estados Unidos que está a tentar impedir o acesso aos desenhos de armas em 3D, existindo pelo menos mais oito estados que querem seguir o mesmo exemplo.

A administração de Donald Trump aceitou a proposta de permitir que armas de fogo sejam fabricadas em impressoras 3D, numa decisão que está a levantar uma enorme polémica em vários setores da sociedade norte-americana.

A Defense Distributed, um grupo com sede no Texas, chegou a acordo em junho com o governo norte-americano que permite a publicação de planos de armas 3D para impressão online. Mas segundo este acordo, estes desenhos não deveriam estar online até quarta-feira. E Shapiro acusa a empresa Defense Distributed de os ter colocado online no fim de semana.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.