26 jul 2018 às 05:52 hs
Governo de Mato Grosso do Sul  desmontou previdência

Com reforma, governo tornou ainda mais crítica a situação da previdência estadual e tem 45 dias para apresentar solução

Por DA REDAÇÃO – Correio do Estado

O governo do Estado tem prazo de 45 dias para adotar providências relativas às irregularidades na reforma da previdência (Lei n° 5.101/2017). Nota técnica e parecer – obtidos com exclusividade pelo Correio do Estado – da Subsecretaria dos Regimes Próprios de Previdência Social (SRPPS), vinculada ao Ministério da Fazenda,apontam diversas irregularidades. Ano passado, quando a reforma foi aprovada a toque de caixa pela Assembleia Legislativa, houve confronto e uso de força policial para conter manifestação.

No parecer, que tem 13 páginas, Allex Albert Rodrigues, subsecretário-substituto da SRPPS, afirma que “operação [reforma da previdência estadual] resulta em um processo perverso de desmonte e desarticulação da previdência social do servidor público com nenhum benefício para a sociedade ou para o ente”, sustenta.
Sobre a situação, ainda discorre que “ao contrário, experimentará uma significativa deterioração em suas contas com consequências imprevisíveis no curto, médio e longo prazos”. Afirma também que a decisão estadual de modificar a legislação previdenciária foi inconsequente.

“Em vez de se buscar uma solução efetiva para um problema atual de desajuste orçamentário das contas públicas, transfere-se esse problema para que seja enfrentado, em proporções muito maiores e mais graves, para o futuro”.

* Leia a reportagem, de Natalia Yahn, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.