30 nov 2018 às 11:30 hs
Fim de ano movimentará R$ 378 milhões em MS, prevê Fecomércio

Pesquisa aponta que R$ 130,94 milhões serão destinados as comemorações e outros R$ 94,23 devem ser injetados em compras para presentes.

Gabriel Neris
Comércio deve movimentar R$ 225 milhões somente no Natal (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)
Comércio deve movimentar R$ 225 milhões somente no Natal (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)

As festas deste fim de ano movimentarão R$ 378,32 milhões na economia de Mato Grosso do Sul, de acordo com pesquisa da Fecomércio-MS (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) realizada em parceria com o Sebrae. Somente R$ 225,17 milhões serão destinados nos dias que envolvem o Natal, enquanto R$ 153,15 milhões no Ano Novo.

A pesquisa aponta que R$ 130,94 milhões serão destinados as comemorações e outros R$ 94,23 devem ser injetados em compras para presentes.

O número de pessoas que vão as compras e o gasto médio aumentaram em comparação com 2017. A intenção de consumo saltou de 50,38% para 61,63% neste ano, enquanto o gasto médio aumentou de R$ 186,49 para R$ 213,89, um aumento de 14,69%.

O índice daqueles que vão comemorar o Natal também cresceu de 58,03% para 73,66%. A maioria informou que gastará entre R$ 151 e R$ 300, 39,32% dos pesquisados.

Entre os que vão presentear as preferencias são por roupas, sendo 31,90%, brinquedos, com 19,87%, e calçados, com 15,19%. Pelo menos metade dos entrevistados (50,62%) informou que irá fazer compras na semana do Natal. Ao todo, 72,80% disseram que farão compras em lojas do centro. O dinheiro será a forma de pagamento mais utilizada, com 63,12%.

Os municípios com maiores gastos médios com presentes são Chapadão do Sul, com R$ 259,09, São Gabriel do Oeste e Coxim, ambos com R$ 235, e Naviraí, com R$ 227,81.

“A pesquisa aponta dados importantes da intenção de gastos do consumidor do Estado e isso deve ser um norte para que os empresários preparem estratégias de vendas, para atrair esse consumidor disposto a gastar, oferecendo propostas diferenciadas de preço, qualidade e atendimento”, diz o presidente do Instituto de Pesquisa da Fecomércio-MS, Edison Araújo.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.