22 nov 2018 às 17:08 hs
Fim da novela! Williams anuncia Robert Kubica como piloto titular da equipe em 2019

Por GloboEsporte.com — Abu Dhabi, Emirados Árabes

Embedded video

A Williams enfim acabou com o grande mistério que cercava o paddock da Fórmula 1 nos últimos meses. Nesta quinta-feira, o time britânico anunciou que Robert Kubica será piloto titular na próxima temporada – o GloboEsporte já havia antecipado o anúncio na última segunda-feira.

Desde o início de 2018 como piloto reserva da escuderia de Grove, agora o polonês assumirá o cockpit da Williams ao lado do novato George Russell, atual líder disparado do campeonato da Fórmula 2. Dos atuais titulares, Lance Stroll ainda não anunciou, mas vai para a Force India, comprada pelo pai, o empresário Lawrence Stroll, enquanto Sirotkin está sem vaga de titular e não tem o futuro definido no automobilismo.

Kubica sorri durante coletiva em Abu Dhabi — Foto: Getty Images
Kubica sorri durante coletiva em Abu Dhabi — Foto: Getty Images

– Em primeiro lugar, gostaria de agradecer a todos que me ajudaram durante o período difícil da minha vida nestes últimos anos. Foi uma jornada desafiadora para voltar ao grid da Fórmula 1, mas o que parecia quase impossível agora está começando a parecer possível, já que estou animado por poder dizer que estarei no grid da Fórmula 1 em 2019 – disse Kubica, que participará do primeiro treino livre do GP de Abu Dhabi, nesta sexta-feira.

Longa recuperação desde acidente

A última corrida de Kubica na Fórmula 1 foi o GP de Abu Dhabi de 2010, quando terminou na quinta colocação. Em fevereiro do ano seguinte, o então piloto da Renault sofreu um grave acidente no rali, quando quase teve o braço direito amputado. Apesar das limitações oriundas da lesão, o polonês voltou a guiar um monoposto em abril de 2017, quando acelerou um GP3 no circuito de Franciacorta, na Itália.

Kubica disputou sua última corrida de F1 em Abu Dhabi, em 2010 — Foto: Getty Images
Kubica disputou sua última corrida de F1 em Abu Dhabi, em 2010 — Foto: Getty Images

Seguiram-se dois testes com a Lotus de 2012, em Valência e Paul Ricard, oferecidos pela própria Renault. Em agosto do mesmo ano, o polonês foi convidado pelo time francês para guiar o RS17 da equipe nos testes coletivos em Hungaroring, na Hungria. Apesar de um desempenho muito semelhante ao do titular Nico Hulkenberg, o polonês acabou preterido por Carlos Sainz Jr, que assinou com a Renault para substituir Jolyon Palmer a partir do GP dos EUA.

Após os testes, Kubica confirmou que, mesmo com a lesão no braço direito, estava apto a guiar uma Fórmula 1 em alto nível. Nos testes ao longo do segundo semestre, ele usou um volante adaptado, que permitia ao piloto que trocasse as marchas sempre do lado esquerdo. Assessorado por Nico Rosberg, o vencedor do GP do Canadá de 2008ainda teve mais uma oportunidade de confirmar o retorno para a Fórmula 1, através de sessões com a Williams em Abu Dhabi. Entretanto, ele perdeu a vaga de títular para Sergey Sirotkin e seu forte aporte financeiro.

Kubica testou a Williams no final de 2017, em Abu Dhabi — Foto: Divulgação/Williams
Kubica testou a Williams no final de 2017, em Abu Dhabi — Foto: Divulgação/Williams

Novo teste na próxima semana

Os primeiros treinos de Robert Kubica depois da confirmação de que será novamente titular na Fórmula 1 será justamente na pista em que correu sua última prova, em Abu Dhabi. Depois do treino livre de sexta-feira, o polonês de Cracóvia participará dos testes de pneus na próxima terça-feira à tarde, enquanto Russell treinará pela manhã. Na quarta-feira, a ordem será invertida, e Kubica começa os trabalhos, cedendo o lugar ao inglês posteriormente.

– Com certeza, foi um longo caminho para chegar a este ponto, mas, como esse desafio agora chega ao fim com este anúncio, é um novo desafio começar a trabalhar com a Williams no caminho certo. Não será fácil, mas, com muito trabalho e dedicação, tanto George (Russell) quanto eu trabalharemos juntos para tentar ajudar a equipe a ficar em melhor forma para seguir em frente. Este ano tem sido difícil, mas aprendi muito e gostaria de agradecer a Sir Frank e Claire por essa oportunidade – falou o polonês, que leva um forte patrocínio de uma empresa polonesa do ramo de gás e petróleo.

Kubica fala em Abu Dhabi ao lado de Claire Williams — Foto: Getty Images
Kubica fala em Abu Dhabi ao lado de Claire Williams — Foto: Getty Images

Chefe da equipe, Claire Williams comentou a efetivação de Kubica após um ano como reserva:

– Durante esta temporada, seu compromisso com a equipe e o trabalho que ele colocou nos bastidores tem sido inabalável, e ele se tornou um membro estabelecido e muito respeitado da equipe Williams. Ele tem um nível de determinação que é notável de se ver; e realmente incorpora o espírito de luta da Williams. Ter a consistência de Robert chegando a esse novo papel será um passo importante para nós, enquanto procuramos lutar para voltar à frente do grid. Também estou entusiasmada por ter uma mistura de juventude e experiência para nos levar até 2019 e estamos ansiosos para ver o que eles podem conseguir no caminho certo. Eu também gostaria de agradecer a Lance (Stroll) e Sergey (Sirotkin) pelo trabalho duro no que tem sido uma temporada desafiadora. Desejamos a todos o melhor para suas carreiras futuras.

View image on Twitter

Já George Russell, de 20 anos, não escondeu a empolgação por correr na Fórmula 1, ainda mais ao lado de um piloto de ótima reputação como Kubica.

– Absolutamente incrível estar pilotando ao lado de Robert em 2019. Não tenho dúvidas de que estaremos empurrando um ao outro com a palavra vamos!! Vamos fazer isso! – disse.

Arte final Abu Dhabi — Foto: Editoria de arte
Arte final Abu Dhabi — Foto: Editoria de arte
ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.