7 mar 2019 às 15:09 hs
Estátua de Michael Jackson é removida de museu britânico após denúncias de abuso

Por G1


Michael Jackson durante show em agosto de 1993 — Foto: Roslan RAHMAN / AFP
Michael Jackson durante show em agosto de 1993 — Foto: Roslan RAHMAN / AFP

Uma estátua de Michael Jackson foi removida do Museu Nacional do Futebol, em Manchester, na Inglaterra, após novas denúncias de abuso sexual contra o astro pop, informa a rede BBC.

No documentário de quatro horas “Leaving Neverland”, Wade Robson e James Safechuck acusam o cantor de abusar sexualmente deles ao longo de vários anos, quando os dois eram crianças. A primeira parte do filme foi ao ar no Reino Unido nesta quarta-feira (6).

A família de Michael negou as acusações e disse que o documentário está produzindo um “linchamento público”. O espólio do músico processou a HBO, uma das responsáveis pelo filme.

O monumento de gesso e resina era exibido no Museu do Futebol desde 2014 e foi retirado nesta semana.

“O Museu Nacional do Futebol fez uma série de mudanças em suas exposições e nos objetos expostos nos últimos meses. Como parte de nossos planos para representar melhor as histórias que queremos contar, tomamos a decisão de remover a estátua de Michael Jackson da exibição”, disse um porta-voz da instituição, em comunicado.

Outras acusações

Michael, que morreu em 2009 aos 50 anos por uma overdose de remédios, foi acusado em diferentes ocasiões de ter abusado sexualmente de menores.

Em 2005, ele foi absolvido em um julgamento em que era acusado de ter abusado de um jovem. Em 1994, chegou a um acordo extrajudicial com a família de outro menino que o acusava do mesmo crime.

No ano passado, o cantor vendeu mais de 1,3 milhão de álbuns e unidades equivalentes, o que inclui downloads e reproduções em plataformas de streaming.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.