10 out 2018 às 13:15 hs
Comércio deve contratar 5,2 mil trabalhadores temporários em MS

Deste total, 2,1 mil apenas para Campo Grande

Por MARESSA MENDONÇA

De acordo com o presidente do Sistema Comércio, Edison Araújo, existe a possibilidade de inclusão do trabalho intermitente, possível de contratação após a Reforma Trabalhista. “Acreditamos que as lojas âncoras, supermercados e similares podem ser beneficiados com essa nova modalidade”, disse.

Apesar da projeção favorável, existe uma preocupação em relação ao resultado das eleições e obras do Reviva Campo Grande em um trecho da Rua 14 de Julho. Até o momento não é possível saber se isto terá influência nas contratações.

O alerta é baseado em indicadores como o Índice de Confiança dos Empresários do Comércio (ICEC) que detectou queda em alguns meses desse ano. “Em agosto, na comparação com julho, o indicador caiu 2,5%”, explica a economista do IPF MS, Daniela Dias.

Apesar disso, o cenário econômico não é ruim. Daniela lembra que o período de festas de fim de ano, historicamente, é de aumento nas vendas e as pessoas estão dispostas a gastar mais. O fato é retratado na Pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (PEIC), onde já se visualizam números positivos. “Em 2018, 20% das pessoas informam estar comprando mais em relação ao ano anterior.”

Outro ponto a ser considerado, segundo a economista é a redução da inadimplência e do número de pessoas com conta em atraso, o que significa a recuperação do crédito. “Com isso, teremos a facilitação do pagamento parcelado, aconselhável apenas quando realizado de forma consciente e em conformidade com o planejamento orçamentário”, finalizou Daniela.  (Com assessoria)

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.