9 jul 2019 às 22:19 hs
Alerta de fissuras nas asas dos primeiros modelos do Airbus A380

A agência explica que não foi feito qualquer pedido para que os aviões deixem de voar, mas afirma que o problema, se não for detetado e corrigido, poderia “reduzir a integridade estrutural das asas”.

AAgência Europeia de Segurança Aérea (AESA) solicitou uma inspeção nas asas de 25 aviões Airbus A380 dos modelos mais antigos por um risco de fissura, explica a entidade em comunicado citado pela AFP.

Naquela que é uma “proposta para diretrizes de navegabilidade”, a AESA indica que foram detectados “casos de fissuras” nas asas de alguns A380. A agência explica que não foi feito qualquer pedido para que os aviões deixem de voar, mas afirma que o problema, se não for detetado e corrigido, poderia “reduzir a integridade estrutural das asas”.

O jornal Les Echos, que revelou esta terça-feira uma nota publicada a 5 de julho, onde explica que a agência com sede na Alemanha recomenda uma inspeção com o uso de ultrassom em 25 dos 234 aviões A380 atualmente em circulação, ou seja, aqueles que foram fabricados há mais de 15 anos. “A diretriz é considerada uma ação provisória, limitada aos 25 conjuntos de asas mais antigos”, afirmou a AESA em um comunicado.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.