11 set 2018 às 09:09 hs
‘Companheiro, paizão, melhor amigo’, diz filho mais velho de Mr. Catra

Corpo do cantor era velado, desde a noite de segunda-feira (10), no Teatro João Caetano, no Centro do Rio. Funkeiro morreu de câncer no último domingo (9); Ele deixou 3 esposas e 32 filhos.


Por G1 Rio e TV Globo

Familiares e amigos se despedem do funkeiro Mister Catra no Rio de Janeiro
Familiares e amigos se despedem do funkeiro Mister Catra no Rio de Janeiro

Durante o velório do cantor Mr. Catra no Rio de Janeiro, que começou na noite de segunda-feira (10), parentes e amigos prestavam suas últimas homenagens.

Para o filho mais velho, Alan Pedro Domingues Soares Cardoso, Catra era mais que um pai. Era o seu melhor amigo.

“Uma perda. Luto eterno. Uma pessoa maravilhosa. Sempre foi de ajudar, sempre foi companheiro, um paizão, melhor amigo. Não estou nem acreditando ainda. Ainda não caiu a ficha”, lamentou Alan Pedro, de 27 anos.

O funkeiro, cujo nome era Wagner Domingues Costa, morreu aos 49 anos às 15h20 de domingo (9) vítima de falência múltipla de órgãos em decorrência de um câncer no estômago. Ele deixou três esposas e 32 filhos.

O corpo do cantor chegou no Teatro João Caetano, Centro do Rio, por volta das 21h15 de segunda-feira para a segunda parte do velório. Pela manhã, o músico foi velado em Guarulhos, na Grande São Paulo, e seguiu por volta de 14h para o Rio.

Sílvia Regina, estava casada com o cantor há 20 anos. Ela diz que aprendeu com Catra a ter fé, a ter calma e acreditar que tudo vai dar certo.

“Ele era um cara muito inteligente. A cabeça dele sempre ia além. Ele falava: ‘calma, filha, isso vai passar. Não se desespera agora, senta, respira, conta até 10’. E eu aprendi”, disse a viúva de Catra.

O sepultamento de Mr. Catra será realizado às 10h desta terça (11) no Cemitério Jardim da Saudade-Sulacap,na Zona Oeste do Rio.

Mr. Catra posou ao lado de filhos e 'agregados', como ele costumava chamar as crianças que ajudava criar, em 2012 (Foto: Marcos Serra Lima)
Mr. Catra posou ao lado de filhos e ‘agregados’, como ele costumava chamar as crianças que ajudava criar, em 2012 (Foto: Marcos Serra Lima)

Doença

Natural do Rio de Janeiro, Catra estava internado no Hospital do Coração (HCor), na capital paulista.

No início de 2017, o cantor foi diagnosticado com um câncer no estômago. Na ocasião, ele disse que tinha parado de beber e reduzido o número de cigarros que fumava para realizar as sessões de quimioterapia.

Mr. Catra se formou em Direito, mas nunca exerceu a profissão. Ele começou sua trajetória na música em uma banda de rock, mas ficou conhecido mesmo no funk.

Seu primeiro disco solo lançado por Catra foi “O bonde dos justos”. Um dos principais hits do cantor é “Uh Papai Chegou”.

Nos anos 2000, Catra começou a fazer paródias de algumas músicas. ‘Adultério’, um de seus grandes sucessos, é uma versão de “Tédio”, do Biquini Cavadão.

Mr. Catra (Foto: Divulgação / Gustavo Marialva)

Mr. Catra (Foto: Divulgação / Gustavo Marialva)

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.