Com contas rejeitadas, vereadores de Coxim afirmam que falha foi do Solidariedade

Correio do Pantanal

5 fev 2021 às 21:38 hs
Com contas rejeitadas, vereadores de Coxim afirmam que falha foi do Solidariedade

Justiça Eleitoral determinou devolução de gastos do presidente, 1º e 2º secretários da Câmara de Coxim

Danúbia Burema Em Midiamax

vereadores eleitos em Coxim
Câmara Municipal de Coxim | Foto: Divulgação

Após terem as contas rejeitadas pela Justiça Eleitoral, vereadores de Coxim atribuíram ao partido a falha que levou à condenação para devolverem seus gastos de campanha. Decisões da 12ª Zona Eleitoral de Coxim, nesta semana, apontaram descumprimento dos recursos destinados à cota racial.

Presidente da Câmara, o vereador William Mendes da Rocha Meira (PSDB) informou que “está analisando a situação com sua equipe para recorrer à decisão da maneira mais adequada”. Já o 1º e 2º secretários, vereadores Ademir Ferreira da Silva  (Solidariedade) e Jefferson Aislan Silva (Solidariedade) atribuíram a falha ao partido.

“Em questão de Fundo Eleitoral, não existia cota de negros. Esse ano veio na cota de negros o fundo eleitoral. Aí aconteceu que a majoritária recebeu através dessa cota de negros e ela não podia ter repassado para os vereadores. Não é só eu e o Jefferson que estamos nessa situação, mas outros 9 vereadores, em que o partido recebeu essa cota de negros, mas na hora de cadastrar cadastrou todo mundo como brancos, não cadastrou nenhum como negro. Como ele tinha recebido a majoritária, que no caso é o prefeito que recebe esse recurso ele que transfere o recurso para os vereadores e como ele recebeu o recurso na cota de negros, ele não poderia ter transferido para brancos, e foi isso que foi feito. Na realidade, ninguém burlou nada. Tem gente no estado todo respondendo isso por conta desse erro no cadastro. Essa são as informações que nós temos até o momento, e estamos bem tranquilos quanto ao recurso”, afirmou Ademir.LEIA TAMBÉM:

Sem uso de cota racial

Presidente regional do Solidariedade, o vereador Papy informou que a resposta dos vereadores foi ‘desespero’ por não ter as contas aprovadas. “A juíza em Coxim pediu explicações e advogado do partido anteontem mesmo mandou justificativa”, afirmou. De acordo com ele, o fundo foi distribuído sem o critério da raça dos candidatos, de acordo com o que estava na lei eleitoral vigente e com todas as instruções que o partido colocou.

“Só em Coxim, só essa magistrada que fez essa ponderação. Ela alegou que o candidato negro não poderia ter passado recurso para os brancos”, explicou. Mas não tinha candidato usando cota, somente o fundo que pode ser distribuído”, enfatizou Papy.  Segundo ele, de qualquer forma, os vereadores em questão são negros. “Mas não usaram fundo de cota racial”, complementou. A distribuição, confirmou ele, seguiu o mesmo padrão no Estado todo. “Em lugar nenhum teve esse questionamento, só em Coxim. Não teve dinheiro de cota racial para nenhum dos lados. Eles simplesmente usaram fundo eleitoral normal sem destinação”, finalizou.

Com contas rejeitadas, vereadores de Coxim afirmam que falha foi do Solidariedade
ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.