25 jan 2019 às 22:10 hs
Santo Livro

Santo Livro

PALAVRA – Evangelho Lc 1,1-4;4,14-21 – 1Muitas pessoas já tentaram escrever a história dos acontecimentos que se realizaram entre nós,  2como nos foram transmitidos por aqueles que, desde o princípio, foram testemunhas oculares e ministros da palavra. 3Assim sendo, após fazer um estudo cuidadoso de tudo o que aconteceu desde o princípio, também eu decidi escrever de modo ordenado para ti, excelentíssimo Teófilo. 4Deste modo, poderás verificar a solidez dos ensinamentos que recebeste. Naquele tempo: 4,14Jesus voltou para a Galiléia, com a força do Espírito, e sua fama espalhou-se por toda a redondeza. 15Ele ensinava nas suas sinagogas e todos o elogiavam. 16E veio à cidade de Nazaré, onde se tinha criado. Conforme seu costume, entrou na sinagoga no sábado, e levantou-se para fazer a leitura. 17Deram lhe o livro do profeta Isaías. Abrindo o livro, Jesus achou a passagem em que está escrito: 18‘O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa Nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos 19e para proclamar um ano da graça do Senhor.’ 20Depois fechou o livro, entregou-o ao ajudante, e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele. 21Então começou a dizer-lhes: ‘Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabastes de ouvir.’

MENSAGEM – A Liturgia de hoje nos lembra a importância da Palavra de Deus na vida do Povo de Deus. Na 1ª Leitura, Deus convoca o Povo para escutar a Palavra e renovar a Aliança do Sinai. O instrumento encontrado para essa obra foi a PALAVRA DE DEUS. O texto mostra a importância que a Palavra de Deus deve assumir na vida de uma comunidade. Toda comunidade é convocada para escutar a Palavra. O local da leitura é cuidadosamente preparado. O Livro é acolhido de pé, de forma solene e em atitude de respeito. A Palavra interpela e provoca no povo uma atitude de conversão. Tudo termina numa grande festa: a Palavra é geradora de alegria e festa. É um Manual de como deve ser ainda hoje uma “Celebração da Palavra”. Na 2ª Leitura Paulo, falando dos carismas no “Corpo de Cristo” (Igreja), sublinha que a Comunidade cristã é gerada e alimentada, na unidade, pela PALAVRA DE DEUS. (1Cor 12,12-30) No Salmo rezamos: “Vossas Palavras, Senhor, são espírito de vida”. (Sl 18). No Evangelho, Cristo proclama e atualiza a PALAVRA DE DEUS, numa reunião de sábado, na sinagoga de Nazaré. (Lc 1,1-4;4,14-21) É o início do evangelho de São Lucas, que iremos estudar nesse ano litúrgico. São dois textos diferentes: No primeiro, temos uma introdução ao Evangelho de São Lucas. No segundo, o início da Pregação de Jesus, anunciando a sua MISSÃO: É o profeta que Deus ungiu para concretizar a missão libertadora. A missão de Jesus é a nossa Missão… Também nós fomos ungidos pelo Espírito Santo e enviados para anunciar uma Boa Nova de Esperança… e levar os oprimidos a gozar a vida plena… FONTE: Palavra de Deus… que devemos conhecer e anunciar… ONDE: Na comunidade… (na Missa… nos Grupos… na vida pessoal) MODELO: Cristo: “O espírito do Senhor me ungiu e me enviou…” CONTEÚDO: a Boa Nova da Libertação: de esperança e alegria… aos pobres: mais abertos a Deus… aos presos: Libertar da miséria, vícios, injustiças, do pecado… aos cegos: pela miséria, a exploração e estruturas anticristãs… aos oprimidos: para a conquista dos seus direitos… A Bíblia é a Palavra de Deus para nós. O Povo de Deus serviu-se da Palavra de Deus para reconstruir o país, quando voltou enfraquecido do exílio. Cristo com a Palavra de Deus iniciou sua Missão e apresentou seu programa. O Salmo diz: “Tua Palavra, Senhor, é lâmpada para meus pés, e luz para meu caminho”. (Sl 119,105) Paulo afirma: “Toda Escritura inspirada por Deus é útil para instruir e refutar, para corrigir e formar na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito, qualificado para toda a espécie de boas obrar”. (2Tm 15,4) Em todas as épocas da história, sobretudo em épocas de crise, os homens voltaram a alimentar-se da Bíblia, procurando nela um sentido para a sua vida e o encontraram. A própria Igreja, no Concílio Vaticano II, redescobriu o valor da Bíblia e fez dela a fonte de inspiração para um profundo trabalho de renovação. Além de um documento dedicado à “Palavra de Deus”, propôs maior espaço para a Bíblia na Liturgia, na Catequese, nas Comunidades, nos grupos e na vida pessoal dos cristãos… O Compêndio do Catecismo da Igreja Católica afirma: “A Sagrada escritura dá suporte e vigor à vida da Igreja. É para seus filhos firmeza da fé, alimento e fonte de vida espiritual. É a alma da teologia e da pregação pastoral… A Igreja exorta por isso à freqüente leitura da Sagrada Escritura, porque a ignorância das escrituras é ignorância de Cristo”. (CCIC 24) O sentido da Bíblia. O primeiro livro, que Deus escreveu para nós, é a NATUREZA, criada pela PALAVRA de Deus; são os fatos, os acontecimentos, a história, tudo que existe e acontece na vida do povo; é a realidade que nos envolve; é a vida que vivemos. O segundo livro é a BÍBLIA. “Ela foi escrita para nos ajudar a decifrar o mundo, para nos devolver o olhar da fé e da contemplação, e para transformar a realidade numa grande revelação de Deus”. (S. Agostinho) A Bíblia é isso para você? Ou Ela continua sendo apenas um objeto de enfeite na prateleira da sala, ou pior, permanece esquecida no fundo de uma gaveta? Cristo nos convoca com a sua Palavra, para que completemos a Obra iniciada por Ele…                           Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa – 27.01,2019

NOTÍCIAS DIOCESANAS

27 de janeiro – 19:30 horas – Celebração Eucarística de Posse dos Padres José Lourival e José Maria – Paróquia Nossa Senhora Aparecida – em Sonora/MS –

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.