Campanha Maio Amarelo alerta para segurança no trânsito

Correio do Pantanal

8 maio 2018 às 10:33 hs
Campanha Maio Amarelo alerta para segurança no trânsito

CONJUNTURA

Campanha Maio Amarelo é lançado em MS (Foto: Divulgação )

O mês de maio é marcado por campanhas de conscientização e debates voltados à segurança no trânsito. Na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, o tema foi foco de uma audiência pública realizada nesta segunda-feira (7) com o intuito de colocar o assunto em pauta e estimular a participação da população, empresas, governos e entidades.

Segundo dados do Detran-MS, somente nos quatro primeiro meses deste ano foram registrados quase cinco mil acidentes de trânsito em Mato Grosso do Sul e 84 mortes. A soma total dos acidentes entre 2016 e abril de 2018 ultrapassa 50 mil casos, totalizando 872 vítimas fatais.

Para o diretor-presidente do Detran-MS, Roberto Hashioka Soler, o que mais preocupa são os acidentes envolvendo motocicleta. “Isso tem contribuído de forma muito negativa para os dados estatísticos em relação à mortalidade no trânsito. Cerca de 70% dos acidentes são produzidos por motos”, ressaltou.

O diretor destaca ainda que o Detran, a partir de julho, criará uma equipe de fiscalização que trabalhará junto às polícias Militar, Federal, Estadual e Rodoviária Federal para reforçar as ações realizadas no trânsito.

“As campanhas junto aos jovens, crianças, adultos e idosos são fundamentais. Esse alerta deve ocorrer durante o ano todo tendo em vista os números alarmantes de acidentes. Todos têm que ter consciência, pois conforme diz o lema do Maio Amarelo deste ano: nós somos o trânsito”, enfatizou.

Em maio de 2011, a ONU decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito. Com isso, o mês se tornou referência internacional para balanço das ações que o mundo inteiro realiza. “Esse acaba sendo um período de reflexão da própria sociedade, porque você está focado no tema e as pessoas precisam refletir sobre o modo de conviver no trânsito, pois hoje ele demonstra que o Brasil está em guerra”, ressaltou o Comandante do Batalhão de Trânsito de Campo Grande, tenente-coronel Franco Alan Amorim. O militar revela que o que mais chama atenção nos dados estatísticos é a morte de jovens.

“Quem está morrendo é a nossa juventude, de cada 100 acidentes com vítima fatal envolvendo motos na capital sul-mato-grossense 30% são jovens”, afirmou. O comandante reforça ainda que a combinação de direção e álcool, além do excesso de velocidade são as causas mais comuns dos acidentes.

O desrespeito aos limites de velocidade também é motivo de preocupação nas rodovias de Mato Grosso do Sul, de acordo com o Chefe do Núcleo de Comunicação Social da Polícia Rodoviária Federal, Tércio Baggio. Um levantamento feito pelo órgão mostra que de janeiro a abril deste ano foram registrados 543 acidentes nas estradas do estado que deixaram 633 feridos e 24 mortos. Em comparação ao mesmo período do ano passado, houve uma redução de 131 acidentes.

“A tecnologia tem nos ajudado a diminuir esses dados, como radares mais modernos”, explicou. Além disso, Baggio destaca que as ações de conscientização também colaboram para redução dos índices.

“Um trânsito mais seguro é fruto de cinco pilares: educação; engenharia de trânsito; engenharia de tráfico; socorro eficiente; e fiscalização e punição. O Maio Amarelo entra no eixo da educação. É um mês que você retira para lembrar as pessoas que o trânsito precisa melhorar. Nós temos evoluído, mas ainda estamos entre os países com um dos trânsitos mais violentos do mundo”, finalizou.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.