Brasil detém português condenado e procurado desde 2015 por tráfico de haxixe

Correio do Pantanal

27 fev 2021 às 09:16 hs
Brasil detém português condenado e procurado desde 2015 por tráfico de haxixe
Brasil detém português condenado e procurado desde 2015 por tráfico de haxixe
Brasil detém português condenado e procurado desde 2015 por tráfico de haxixeFoto: EPA/FERNANDO BIZERRA JR

JN/AgênciasHoje às 09:36

Um cidadão português, condenado e procurado em Portugal, desde 2015, por tráfico de haxixe, foi detido em São Paulo pela Interpol no Brasil, anunciou na sexta-feira a Polícia Federal (PF) brasileira.

Sem divulgar a identidade do português, a PF, que representa a Interpol no Brasil, indicou que a detenção ocorreu na segunda-feira no município de Itaquaquecetuba, em São Paulo, de acordo com um comunicado.

O português integra a lista de 12 procurados internacionais detidos este ano no Brasil pela PF, através de uma estrutura de cooperação internacional.

Nesta semana, foram detidos três cidadãos no estado de São Paulo e um no Rio Grande do Norte, sendo que todos eram procurados internacionalmente por tráfico de drogas.

Na terça-feira, em Araçariguama (São Paulo), foi detido um italiano condenado e procurado em Itália, desde 2018, por tráfico internacional de cocaína e haxixe.

No dia seguinte, em Natal (Rio Grande do Norte), as autoridades brasileiras detiveram um britânico, procurado desde 2016, em Espanha, por tráfico de droga, transportada entre território espanhol e o Reino Unido em veículos roubados.

Já na sexta-feira foi efetuada, na cidade de São Paulo, a detenção de uma sul-africana procurada no Uruguai, desde 2018, por tráfico de cocaína por via postal.

“Todas as detenções ocorreram em cumprimento de mandados de prisão expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Os presos agora permanecerão à disposição do STF, responsável por decidir sobre as suas extradições para os respetivos países onde são procurados”, acrescentou a PF.Partilhe este artigo n

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: