Caverna em que meninos tailandeses ficaram presos é reaberta

Correio do Pantanal

3 nov 2019 às 00:00 hs
Caverna em que meninos tailandeses ficaram presos é reaberta

Governo local gastou cerca de R$ 6,6 mi para desenvolver área para o turismo.

Por France Presse

Visitantes são vistos na entrada da caverna Tham Luang, no distrito de Mae Sai, na Tailândia, na sexta (1º) — Foto: Divulgação via AFP

Visitantes são vistos na entrada da caverna Tham Luang, no distrito de Mae Sai, na Tailândia, na sexta (1º) — Foto: Divulgação via AFP

A caverna tailandesa Thamluang, onde um grupo de adolescentes e seu treinador de futebol ficaram presos por mais de duas semanas em 2018, reabriu ao público nesta sexta (1º).

Cerca de 2 mil turistas aproveitaram a reabertura para visitar o local. Segundo Kamolchai Kotcha, diretor que supervisiona o local, a visitação está restrita a grupos de 30 pessoas por vez e apenas na primeira câmara da caverna.

A caverna de Thamluang, no norte da Tailândia, foi fechada ao público após um grupo dos doze adolescentes de um time de futebol escolar e seu treinador desaparecerem no local.

Os garotos, que na época tinham entre 11 e 16 anos, e o técnico ficaram 9 dias sem comer até serem encontrados por dois mergulhadores ingleses dentro da caverna inundada. A complexa operação de resgate teve a participação de 90 mergulhadores, sendo 50 estrangeiros e 40 tailandeses.

Imagem de julho de 2018 mostra operação de resgate na caverna Thamluang, na Tailândia — Foto: Thai Navy Seal/via Reuters/Arquivo

Imagem de julho de 2018 mostra operação de resgate na caverna Thamluang, na Tailândia — Foto: Thai Navy Seal/via Reuters/Arquivo

Essa operação de ajuda internacional sem precedentes mobilizou centenas de salva-vidas noite e dia e manteve milhões de pessoas em todo o mundo com o coração na mão.

Desde então, visitantes vêm ao local e as autoridades aspiram transformá-lo em um importante centro turístico.

Um centro de informações foi aberto e uma estátua foi erguida em homenagem a um mergulhador tailandês que morreu durante o resgate.

O equipamento usado pelos salva-vidas permanecerá dentro da caverna em exposição ao público.

O governo gastou 50 milhões de bahts (aproximadamente R$ 6,6 milhões) para desenvolver a área.

Um centro comercial com lojas, restaurantes, hotéis e vários parques será construído a poucos quilômetros do local.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.